Fortaleza Empreendedora: O empreendedor que transformou o seu hobby em uma lucrativa cervejaria

Fábio Valente que começou a produzir cerveja artesanal no quintal de casa, hoje gerencia uma das principais cervejarias de Fortaleza. Conheça sua inspiradora história no quinto episódio da websérie da Focus.TV


 

 

Fábio Valente, sócio fundador da cervejaria Donkey Head, fala de sua inspiradora trajetória na série Fortaleza Empreendedora.

Ludovica Duarte
luduarte@focus.jor.br

Trabalhar com o que ama e ainda ganhar dinheiro. Fábio Valente, quinto personagem da websérie Fortaleza Empreendedora: histórias que inspiram é um bom exemplo que sim, é possível empreender e transformar um hobby em um negócio lucrativo. Um dos três sócios da cervejaria Donkey Head, Fábio viu uma lacuna no mercado e investiu na qualidade e profissionalização da cerveja artesanal.

Formado em Análises de Sistema, Fábio trabalhou como gestor de Tecnologia da Informação na área de infraestrutura, por 9 anos no SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Apesar de achar que sempre teve um dom para área comercial, durante este período, seu lado empreendedor ficou “adormecido”. A situação começou a mudar em dezembro de 2010, quando Fábio aproveitou o boom de sites de compras coletivas para abrir seu próprio negócio, criando o site “Acuma é?”. “A partir dali, bem no início, eu tinha que me virar de ser tudo. Ser programador, ser designer e vendedor. Eu não poderia deixar de entrar naquele momento, porque não fazia sentido entrar em outro. Tanto é que fomos um dos primeiros sites de compra coletiva e permanecemos até hoje com poucos concorrentes”, lembra.

Assim como no “Acuma é?”, Fábio também percebeu uma oportunidade de mercado para lançar a cervejaria Donkey Head. Apreciador de cervejas artesanais, iniciou apenas com o interesse de produzir sua própria cerveja em casa, como hobby. Fez alguns cursos para entender a técnica e convidou os amigos Anísio Barreira e Calebe Dias para ajudá-lo na empreitada. O resultado da primeira produção foi inesperado, produzindo uma cerveja excelente, aprovada pelos amigos e por profissionais de cervejarias nacionais.

Iniciaram com uma receita de APA – American Pale Ale, estilo de cerveja criada nos Estados Unidos, um dos tipos mais apreciados pelos cervejeiros por ter sabor peculiar amargo e pela facilidade de fabricação. Para a primeira cerveja deram o nome de “StigmAPA”, que possui a mesma receita até hoje. A segunda cerveja “MandacarIPA”, foi uma receita de American IPA – India Pale Ale, estilo que apresenta um amargor marcante, com aroma intenso que vem dos lúpulos americanos.

Mesmo de modo despretensioso, as cervejas surgiram com nome, marca e rótulo. Admirador do regionalismo, Fábio apostou no nome Donkey Head (cabeça de jumento em inglês) e imprimiu uma identidade regional no layout dos rótulos da StigmAPA e MandacarIPA. O padrão segue até hoje, aplicado nas mais de 30 cervejas lançadas pela Donkey Head.

O que começou com uma brincadeira, ganhou novo sentido diante da boa aceitação dos primeiros consumidores. Então surgiu a ideia: por que não comercializá-la? “Não pretendia abrir uma cervejaria, muito menos um brew pub [bares com comercialização de cerveja própria]. Mas, a gente percebeu que nossas cervejas tinham potencial e resolvemos investir”, conta Fábio.

A partir de então, em 2017, apostaram em um teste mercadológico como cervejaria cigana, alugando a estrutura da Cervejaria Patt Lou, em Recife, para a produção das cervejas da Donkey Head. A produção inicial era de 250 litros/mês. “As vendas aconteciam muito rápido e percebemos que havia uma carência de mercado e que o mercado aceitou bem. Porém, quando a cerveja vinha de outro estado, perdia qualidade e o cliente não recebia o que tinha sido projetado”. Assim, surgiu a ideia de abrir um brew pub.

Fábio destaca que um dos principais desafios foi a escolha da localização. “Esta ruazinha onde estamos localizados foi ponto de encontro da minha época de jovem. É uma rua muito charmosa. A gente queria este ponto e pronto”. Para tanto, enfrentaram algumas dificuldades, passando mais de um ano em obras, pagando aluguel sem faturar, mas não abriam mão do ponto na Rua Norvinda Pires, 42, Aldeota. “Era uma coisa que você tinha que fazer mesmo, acreditando no seu sonho”, comenta.

Mas, ter um brew pub apenas com cervejas especiais não era o bastante para Fábio Valente. “A gente tinha que ter outros diferenciais. Um só pra mim não era suficiente”, declara. O empresário convidou o primo, Júnior Sales, recém-formado na Le Cordon Bleu de Paris para desenvolver o cardápio da Donkey Head e apostou em um menu no estilo dos pubs americanos, com carnes nobres, burguers artesanais e sobremesas.

A aposta fez sucesso e, em 2018, com apenas quatro meses de funcionamento conquistaram o Prêmio Veja Comer e Beber, na categoria “Bar Revelação”. No mesmo ano, também foram indicados ao Prêmio Melhores Sabores da Cidade, na categoria “A Pedida do Dia”. “Acho que o que eles enxergaram na gente foi o diferencial de mercado. E tudo isso não seria possível se não fosse a qualidade”.

A Donkey Head investe na qualidade de produtos, com fabricação própria e diária dos burguers, além da criação de mais de 30 receitas de cervejas artesanais. Investe em treinamentos mensais de atendimento e de cardápio, nos quais os colaboradores provam os produtos para oferecer com propriedade aos clientes. “A gente tá sempre procurando aperfeiçoar. Não existe empresa perfeita, mas existe empresa que tem que procurar sempre melhorar. Não interessa se é muito bom, mas a gente tá buscando sempre alternativas para tornar melhor ainda”, afirma.

Em um mercado local com poucas cervejarias artesanais, a Donkey Head se destaca por ser a pioneira em oferecer cervejas de fabricação própria, aliadas a uma boa cozinha. É a única em Fortaleza que apresenta 16 estilos diferentes de cerveja, comercializadas simultaneamente. “Não existe concorrência para quem trabalha inovando. Quanto mais se propagar a cultura da cerveja artesanal, mais clientes irão surgir. É mais um motivo para se ter um diferencial, porque teu cliente não vai te abandonar se você tiver qualidade no produto, diferencial de atendimento, da tua concepção de negócio, dos teus valores, do que você propaga. Tudo isso faz com que você tenha ou não tenha sucesso”, conclui.

Atualmente, a Donkey Head gera mais de 20 empregos diretos e indiretos. Produz cerca de 6 mil litros/mês e fatura em média R$ 150 mil mensais.

O projeto “Fortaleza Empreendedora: histórias que inspiram” é uma realização da Focus.TV, com a direção geral de Fábio Campos, produção e roteiro de Ludovica Duarte, filmagem e edição da ADJETIVA Vídeo Branding e apoio da Prefeitura de Fortaleza, Libercard e Grupo Marquise, com apoio cultural da Assembleia Legislativa e Fundação Capistrano de Abreu.

Leia mais
+Assista ao primeiro episódio da websérie “Fortaleza Empreendedora: histórias que inspiram”
+Fortaleza Empreendedora: conheça a história de Severino Ramalho Neto que, de um momento desafiador, despertou para o empreendedorismo
+Severino Neto conta sua trajetória na estreia da série “Fortaleza Empreendedora”, nova produção do Focus.jor
+Fortaleza Empreendedora: conheça a inspiradora história de Ana Lúcia Mota na gestão da Cerbras
+Fortaleza Empreendedora: a inspiradora história do vendedor de pipocas que tem uma “rede” de carrinhos e é palestrante do Sebrae
+Na série Fortaleza Empreendedora, Crica Bezerra: do mercadinho de bairro ao Grupo Geppos