Após saída da Ford, Bahia já busca investidores chineses para fábrica

O governo baiano imediatamente entrou em contato com a Embaixada Chinesa para buscar possíveis investidores. A ideia é reassumir a unidade produtiva deixada para trás pela companhia americana


Produção do Novo Ka, em 2014, na fábrica de Camaçari, na Bahia. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Após o anúncio da Ford de encerrar a produção de veículos e fechar a fábrica em Camaçari (Bahia), o Governo estadual não perdeu tempo. Imediatamente entrou em contato com a Embaixada Chinesa para buscar possíveis investidores. A ideia é reassumir a unidade produtiva deixada para trás pela companhia americana.

O governo baiano lamentou a saída da empresa do Brasil e ressaltou os impactos socioeconômicos causados pela medida, entre eles a redução de empregos e renda no Estado.

O governador Rui Costa também já entrou em contato com a Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) para criação de um grupo de trabalho a fim de discutir alternativas.

Encerramento imediato
O presidente e CEO da Ford, Jim Farley, destacou nesta segunda-feira, 11, que a produção dos veículos em Camaçari e Taubaté (São Paulo), foram encerradas imediatamente. mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda.

A fábrica da Troller em Horizonte continuará operando até o quarto trimestre de 2021. Segundo a companhia, são 470 funcionários atuando na unidade.

Como resultado, a Ford encerrará as vendas do EcoSport, Ka e T4 assim que terminarem os estoques. As operações de manufatura na Argentina e no Uruguai e as organizações de vendas outros mercados da América do Sul não serão impactadas.

Leia Mais
+De forma melancólica, Ford encerra produção do Troller T4 no Brasil
+Ford anuncia encerramento de fábricas no País; unidade de Horizonte fecha no 4º trimestre de 2021