Volume de casos de COVID aumentou no Ceará, mas letalidade ainda é baixa, diz especialista

De acordo com o economista e consultor de empresas, Luís Eduardo Fontenele Barros, com base nos números do IntegraSUS, o quadro não pode ser caracterizado como segunda onda


Profissionais de saúde do Ceará. Foto: divulgação/Governo do Ceará.

Equipe Focus.Jor
focus@focus.jor.br

O volume de casos de COVID-19 no Ceará tem crescido vertiginosamente nas últimas semanas. No entanto, a letalidade é considerada baixa, segundo o economista e consultor de empresas, Luís Eduardo Fontenele Barros.

“A despeito disso, é importante observar que a média móvel de sete dias – que estava em 32 mortes/dia há uma semana – retroagiu para 19 mortes/dia na sexta-feira, sinalizando que houve alteração nas mortes sem no entanto caracterizar uma segunda onda”, ressaltou.

Abaixo, a análise do especialista Luís Eduardo Fontenele Barros: