Vídeo: Parque Riacho Maceió na Varjota receberá investimentos de R$ 20 milhões

Os recursos serão empregados na urbanização da área cuja obra deve durar 18 meses


Projeção da urbanização do Parque Riacho Maceió. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Parque Riacho Maceió, localizado no bairro Varjota, receberá investimentos de R$ 20 milhões. Os recursos serão empregados na urbanização da área cuja obra deve durar 18 meses. Amanhã o prefeito Roberto Cláudio assina ordem de serviço.

Com cerca de 53 mil m² de área verde, o Riacho Maceió passará a contar com mais de 97 mil m² de área urbanizada, com a construção de novos espaços que vão promover mais diversão, bem estar e lazer, em total harmonia com a natureza.

O projeto prevê a criação de espaços de convivência e amplo calçadão com pista de cooper e ciclofaixa em todo o seu entorno. O novo parque será, também, um polo de lazer com equipamentos que estimulam a prática de diversas atividades físicas, coletivas e individuais, com a instalação de academias ao ar livre, quadra poliesportiva, quadras de vôlei de praia, pista de skate, mesa de ping pong, espiribol e espaço para a prática de parkour.

A região ganhará pequenas praças com espaços multiuso, parque para pets, parque infantil, food park com vagas para trailers estilo food truck e jardins gramados para piqueniques. Serão realizados, ainda, serviços de reforma de áreas já existentes como a restauração do oratório de Nossa Senhora das Graças e o muro de contenção do riacho, que passará por reforço em toda a sua estrutura, auxiliando no ordenamento do curso do manancial ao longo de todo o parque.

Em 2014, a Prefeitura de Fortaleza realizou a primeira etapa das obras de requalificação do Parque Riacho Maceió, com serviços de urbanização com a construção de calçadão, passarelas com guarda-corpo sobre o riacho, paisagismo, caramanchões, iluminação e instalação de mobiliários urbanos.

O espaço, que está localizado entre a Av. Beira-Mar e a rua Tereza Hinko, possui cerca de 22 mil metros quadrados de área e foi recuperado a partir de um Convênio de Operação Urbana Consorciada (OUC) entre o Município, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), e a Nordeste Participação e Empreendimento (Norpar).