Vale elimina mais 3 barragens e anuncia cumprimento de meta

O processo tem por objetivo evitar a ocorrência de rompimentos, como o de Brumadinho, palco do acidente de 2019


Foto: Divulgação.
Equipe Focus
focus@focus.jor.br
A Vale informou que eliminou mais três barragens a montante, em Minas Gerais, neste mês, atingindo a meta de descaracterizar cinco dessas estruturas em 2022. Desde 2019, a mineradora eliminou 12 barragens, que representam 40% das estruturas previstas no Programa de Descaracterização.

O processo tem por objetivo evitar a ocorrência de rompimentos, como o de Brumadinho, palco do acidente de 2019. Ainda faltam 18 barragens para desativar até 2035, conforme o plano da companhia

As estruturas desativadas neste mês são o Dique Auxiliar da Barragem 5, na Mina Águas Claras, em Nova Lima (MG), o Dique 3 do Sistema Pontal, na Mina Cauê e a barragem Ipoema, na Mina do Meio, ambos em Itabira (MG). Das 12 estruturas já eliminadas, nove ficavam em Minas (barragem 8B, Dique Rio do Peixe, barragem Fernandinho, Diques 3, 4 e 5 da barragem Pontal, Dique Auxiliar da barragem 5 e as barragens Ipoema e Baixo João Pereira) e três no Estado do Pará (Diques 2 e 3 Kalunga e barragem Pondes de Rejeitos).

Todas as barragens a montante da companhia são objeto de avaliação por equipe técnica independente e integram Termo de Compromisso assinado com os Ministérios Públicos Estadual e Federal, Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e Estado de Minas Gerais.

“As obras são complexas, com soluções customizadas para cada estrutura e estão sendo realizadas de forma cautelosa, tendo como prioridade, sempre, a segurança das pessoas, a redução dos riscos e cuidados com o meio ambiente”, afirmou a companhia em nota.

Agência Estado