Vacina brasileira para a COVID-19 está atrasada há três meses

O problema é o baixo número de voluntários para o projeto. Dos 90 estimados, apenas 39 participaram


Aplicação de vacina. Foto: Freepik

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O desenvolvimento da vacina brasileira contra a COVID-19 está com a fase 1 atrasada há três meses. O imunizante é produzido pelo Governo Federal. Já foram investidos mais de R$ 15 milhões.

O problema é o baixo número de voluntários para o projeto. Dos 90 estimados, apenas 39 participaram do estudo.

A fase inicial de testes teve início em 13 de janeiro, no Hospital da Bahia, na capital Salvador.

O imunizante é desenvolvido pela instituição de ensino superior Senai-Cimatec, em parceria com a empresa americana de biotecnologia HDT Bio Corp. O pesquisador-chefe é Roberto Badaró, da Universidade Federal da Bahia.