UFC tem 14 professores entre os cientistas mais influentes do mundo, diz estudo internacional

O estudo publicado pela prestigiada revista científica Plos Biology


UFC. Foto: Reprodução.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

É para comemorar: a UFC tem 14 professores na lista dos cientistas mais influentes do mundo na atualidade. É o que revela estudo publicado pela prestigiada revista científica Plos Biology.

Na primeira relação, que registra o impacto ao longo de toda a carreira dos pesquisadores, aparecem oito docentes da UFC. A segunda relação se refere ao impacto especificamente no ano de 2019 e conta com 13 representantes da Instituição (o total de 14 professores ocorre porque sete docentes estão em ambas as listas).

A pesquisa foi conduzida por uma equipe da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e utilizou como referência informações da Scopus ‒ base de dados bibliográficos que inclui resumos e citações de artigos de periódicos científicos, reunindo aproximadamente 21 mil títulos de 5 mil editoras internacionais.

O artigo é intitulado “Updated science-wide author databases of standardized citation indicators” (“Bancos de dados científicos atualizados de indicadores de citação padronizados”, em tradução livre). Trata-se da versão atualizada do estudo, publicado originalmente em 2019. Inicialmente, o banco de dados elencou os 100 mil cientistas de ponta em todo o mundo. Na nova versão, foram incluídos também cientistas que não estão entre os 100 mil melhores de acordo com o índice geral, mas constam entre os 2% melhores no seu subcampo principal de atuação.

As tabelas fornecem métricas com e sem autocitações, além da proporção de citações por artigo. Os cientistas são classificados em 22 campos científicos e 176 subcampos. Também constam percentuais específicos de campo e subcampo para todos os cientistas que publicaram pelo menos cinco artigos.

Destaques ao Longo da Carreira estão

Aldo Ângelo Moreira Lima, do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: seus estudos abordam principalmente doenças diarreicas, desnutrição, enteropatia, barreira funcional intestinal, e os impactos a curto, médio e longo prazos no desenvolvimento cognitivo, crescimento e educação de crianças;

Daniel Benevides da Costa, do Curso de Engenharia da Computação do Campus de Sobral: suas pesquisas versam principalmente sobre redes de comunicações sem fio, incluindo elaboração e desenvolvimento de projetos;

Fabiano André Narciso Fernandes, do Departamento de Engenharia Química: atua principalmente na interface entre a engenharia química e a engenharia de alimentos; suas principais pesquisas têm foco em reatores químicos, secagem, pré-tratamentos, modelagem e simulação;

Jorg Heukelbach, colaborador do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública: atua principalmente na área de epidemiologia e controle de doenças infecciosas e parasitárias e doenças tropicais negligenciadas;

Luiz Drude de Lacerda, do Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR): atua principalmente nos seguintes temas: ambientes costeiros, contaminação ambiental, metais pesados, biogeoquímica de ecossistemas tropicais, monitoramento ambiental e impacto das mudanças climáticas globais na biogeoquímica de ecossistemas;

Ronaldo de Albuquerque Ribeiro (falecido em 2015), do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: suas pesquisas abordam principalmente a farmacologia do câncer e do processo inflamatório, com ênfase na patogênese das lesões teciduais induzidas pela quimioterapia e radioterapia do câncer;

Sueli Rodrigues, do Departamento de Engenharia de Alimentos: atua principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento de produtos e processos, aproveitamento de matérias-primas regionais e de baixo custo, processamento não térmico e tecnologias emergentes, aproveitamento de resíduos agroindustriais, processos biotecnológicos, sistemas enzimáticos, cromatografia e processamento de frutas;

Vietla Satyanarayana Rao, colaborador do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: estuda principalmente a farmacologia de produtos naturais, com ênfase nas atividades farmacológicas de plantas medicinais e de seus princípios ativos, como no estudo farmacológico da aroeira, da copaíba, da macela e da almecegueira.

Destaques em 2019

André Lima Férrer de Almeida, do Departamento de Engenharia de Teleinformática: suas pesquisas são na área de processamento de sinais, incluindo tópicos de identificação e equalização cega ou semicega, separação de fontes, decomposições tensoriais, álgebra multilinear e modelagem tensorial aplicadas a sistemas de comunicações sem fio, processamento de sinais, arranjos de antenas, redes sem fio cooperativas e análise de dados;

Antônio Gomes de Souza Filho, do Departamento de Física: atua na área de física da matéria condensada com ênfase em nanociência e nanotecnologia, incluindo linhas de pesquisa que estudam nanotubos de carbono, bem como nanotubos inorgânicos e nanocristais;

Cristiano André Köhler, colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: investiga mecanismos responsáveis pela reconsolidação e persistência da memória em modelos animais, e cognição em humanos; também atua na geração de evidências para a prática médica, com experiência em epidemiologia clínica, bioestatística e meta-análise;

Flávia Almeida Santos, do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: seus estudos concentram-se na farmacologia de produtos naturais, com ênfase no estudo experimental de plantas medicinais e de seus princípios ativos em disfunções do trato gastrointestinal (úlceras gástricas, trânsito gastrointestinal, pancreatite) e em distúrbios metabólicos (diabetes, hiperlipidemia e obesidade);

Joaquim Albenisio Gomes Silveira, do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular: estuda fisiologia vegetal, com ênfase na eficiência da fotossíntese mediada por metabolismo redox, fotorrespiração e assimilação de nitrogênio em condições de estresses abióticos;

Luciana Rocha Barros Gonçalves, do Departamento de Engenharia Química: suas pesquisas abordam processos bioquímicos, com ênfase nos seguintes temas: lipase, imobilização de enzimas, fermentação submersa, suco de caju e amoxicilina.