TSE fecha parceria com Fiocruz, hospitais Libanês e Albert Einstein para consultoria sanitária

Excepcionalmente neste pleito, o primeiro turno será no dia 15/11 e a segunda fase das eleições acontecerá em 29/11


Ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fechou parceria com a fundação Fiocruz e os hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein para prestação de consultoria sanitária, nas eleições deste ano durante a pandemia. No caso, a entidade e os centros médicos irão elaborar um conjunto de protocolos sanitários como forma de evitar o contágio do novo  coronavírus. A medida visa garantir a saúde tanto dos eleitores, como dos servidores da Justiça Eleitoral no dia da votação.

Excepcionalmente neste pleito, o primeiro turno será no dia 15/11 e o segundo turno acontecerá em 29/11, conforme determina a Emenda Constitucional 107/2020. O trabalho consistirá na avaliação de todos os riscos à saúde pública durante a votação, além do desenvolvimento e divulgação dos procedimentos e protocolos sanitários e ambientais a serem adotados.

Em ofício dirigido às três instituições, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, agradeceu a ajuda “patriótica”, prestada “graciosamente”, sem custos aos cofres públicos. Ainda nesta semana, o presidente do TSE e técnicos do TSE se reunirão com três infectologistas para início dos trabalhos do grupo: David Uip, pelo Sírio Libanês; Marília Santini, pela Fiocruz; e Luís Fernando Aranha, pelo Albert Einstein.

*Com informação TSE