Trump e Maduro confirmam diálogos entre Estados Unidos e Venezuela

"Confirmo que há meses existem contatos de altos funcionários do governo dos EUA, de Donald Trump, e do governo bolivariano que presido, sob minha autorização expressa, direta, vários contatos, vários meios, para tentar regular esse conflito", destacou o presidente venezuelano


Foto: EPA/ Miguel Gutierrez

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, admitiu a existência de contatos entre membros de seu governo e altos funcionários de Washington, confirmando declarações dadas antes pelo presidente norte-americano, Donald Trump.

Trump havia dito a repórteres que seu governo mantém diálogo com “vários representantes da Venezuela”, mas se recusou a confirmar se a Casa Branca estaria conversando com Diosdado Cabello, o presidente da Assembleia Nacional Constituinte venezuelana, considerado o segundo político mais poderoso do país depois de Maduro.

O presidente se negou a citar nomes, mas disse que as conversações ocorrem “em nível muito alto”. Oficialmente, os EUA não reconhecem o governo de Nicolás Maduro, alvo de sanções econômicas impostas por Washington, e apoiam o autoproclamado presidente interino e líder da oposição, Juan Guaidó.

“Confirmo que há meses existem contatos de altos funcionários do governo dos EUA, de Donald Trump, e do governo bolivariano que presido, sob minha autorização expressa, direta, vários contatos, vários meios, para tentar regular esse conflito”, disse Maduro em discurso em rede nacional.