TJCE divulga nota contra fake news sobre gratificação de magistrados

A polícia civil cearense já foi acionada para identificar os criadores da fake news


Imagem: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) divulgou nota oficial sobre fake news de gratificação especial para magistrados trabalharem em casa em tempos de COVID-19, que está circulando nas redes sociais e grupos de WhatApp. De acordo com as informações fornecidas pelo TJCE, a gratificação está prevista em lei e já ocorre desde 2017, para os casos de acúmulo de funções jurisdicionais conforme Resolução n° 07/2017, com variação de 5% a 15%. Atualmente,  vinte e quatro juízes fazem parte do  Núcleo de Produtividade Remota (NPR) recebem essa rubrica.

A Nota esclarece que o grupo de julgadores já produziram cerca de 50 mil sentenças em menos de um ano, auxiliando as mais diversas unidades judiciais de todo o Estado, resultando em um aumento de mais de 200% nas baixas processuais.

Ao fim do comunicado, a Corte judicial cearense aponta que repudia veementemente o comportamento de pessoas que insistem em divulgar e repassar mensagens falsas, aproveitando-se do momento de crise pelo qual o Brasil e mundo estão passando para confundir ainda mais a população. Também, o TJCE esclarece que a Polícia Civil do Estado do Ceará já foi acionada para que investigue os responsáveis por mais essa onda de Fake News.

Veja a nota oficial (Aqui)

*Com informações TJCE

Leia Mais
+CNJ manda suspender gratificação de 15% de juízes que fazem trabalho remoto