Tebet nega acordo por ministério ao declarar apoio a Lula: “Sequer me foi oferecido”

“Os problemas do Brasil são tão complexos. Vai precisar de um esforço de cada um de nós. (..) É hora de deixar o presidente ter o conforto de escolher os melhores, que podem ser de dentro da política ou de fora da política”, enfatizou


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Simone Tebet (MDB) negou que tenha negociado um ministério ao declarar apoio ao ex-presidente Lula (PT) no segundo turno. O petista disputa com o presidente Bolsonaro (PL).

Tebet afirmou, em entrevista ao UOL, que essa eventual troca de favores “rasgaria” a sua trajetória.

“Eu rasgaria minha história de vida pública se eu exigisse qualquer coisa para estar do lado certo da história. Sequer me foi oferecido e nem aceitaria conversar sobre cargos ou ministérios neste momento que estamos vivendo”, pontuou.

“Os problemas do Brasil são tão complexos. Vai precisar de um esforço de cada um de nós. É hora de deixar o presidente ter o conforto de escolher os melhores, que podem ser de dentro da política ou de fora da política”, enfatizou.