Tasso rebate fim do isolamento proposto por Bolsonaro: “não deve ser levado a sério”

"Qualquer proposta que seja contrária às recomendações de todas as organizações mundiais sanitárias e de saúde, no sentido de que haja confinamento total, é absolutamente irresponsável", declarou o tucano


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O senador Tasso Jereissati criticou novamente o discurso do presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira, 24. Desta vez, o parlamentar cearense declarou que o fim do isolamento social e o retorno às atividades proposto pelo presidente “não deve ser levado a sério”.

“Qualquer tentativa de levar o Governo Federal ou Governo Estadual em outra direção, é inaceitável,  mesmo que venha do presidente da República não deve ser levado a sério. O que deve ser levado a sério pela população são as recomendações das autoridades sanitárias e organizações de saúde”, disparou Tasso.

“Qualquer proposta que seja contrária às recomendações de todas as organizações mundiais sanitárias e de saúde, no sentido de que haja confinamento total, é absolutamente irresponsável”, completou o parlamentar.

O tucano ainda declarou apoio às declarações do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, repudiando Bolsonaro. “Eu fui sempre ardoroso defensor no sentido que houvesse uma harmonia total neste momento de crise entre governador, presidente, Congresso, ministérios, secretarias de Fazenda e de Saúde. Isso, no entanto, está parecendo quase impossível diante do comportamento errático, sempre retornado a uma atitude beligerante do presidente da República”, disse.

Também falou da economia:  “Não posso deixar de alertar para urgência de medidas de amparo às populações que tem um trabalho informal e não tem acesso a benefícios sociais”.

Qualquer proposta neste momento, no sentido de que não haja o isolamento das pessoas, é absolutamente irresponsável

Qualquer proposta neste momento, no sentido de que não haja o isolamento das pessoas, é absolutamente irresponsável. No entanto, não posso deixar de alertar para a urgência de medidas de amparo para as populações que tem trabalho informal e não tem acesso aos benefícios sociais.

Posted by Tasso Jereissati on Wednesday, March 25, 2020