Tasso anuncia licença e Feitosa assume Senado de olho na liderança da União Brasil no Ceará

O movimento configura um obstáculo na articulação do deputado federal Capitão Wagner para comandar a nova sigla no Estado. Tudo se relaciona também com a eleição estadual de 2022.


Tasso e Chiquinho Feitosa em encontro social: pela primeira vez o tucano tira licença e cede cadeira de senador a suplente.

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Pela primeira vez em quase 13 anos que exerceu mandato de senador (entre 2003 e 2009 e entre 2015 e hoje), Tasso Jereissati resolve licenciar-se e deixar a vaga para o suplente. No caso, o empresário Chiqinho Feitosa, presidente do DEM no Ceará. O movimento tem forte relação com a pré-candidatura a presidente de Eduardo Leite nas prévias do PSDB e o controle no Ceará da sigla que vai surgir com a fusão DEM-PSL, batizada de União Brasil.

Ao se tornar senador, Feitosa reforça suas posições para liderar no Ceará aquele que tende a se tornar o maior partido do Brasil. Um interlocutor disse ao Focus que a União Brasil ficará no controle do novo senador. “Há o compromisso do ACM Neto, do DEM, e do Antônio de Rueda, do PSL, para que Chiquinho comande a sigla localmente”.

Caso esse quadro se configure, será frustada a articulação do deputado federal Capitão Wagner de liderar a nova sigla no Ceará. Ao Focus, Wagner, que deverá se candidatar ao Governo do Ceará em 2022, confirmou que está no movimento para formar o novo partido.

A informação da licença de Tasso foi noticiada pelas redes sociais do Grupo Jangadeiro. “Eu mesmo vou tirar licença em novembro e gostaria de acompanhar a reconstrução do partido, juntamente com cada um de vocês”, afirmou Tasso durante ato de apoio do PSDB Ceará ao Eduardo Leite, realizado nesta quinta-feira, 14.

Na fala na qual comunicou sua licença, o tucano não entrou nas questões políticas do Ceará e explicou que sua decisão é para fortalecer o PSDB no Ceará e apoiar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, na disputa presidencial.

“Nós vamos andar em cada município, fazer um levantamento de quem tem o coração com a gente e quem está insatisfeito com os rumos que o País e o Estado vivem. Nós vamos, de município em município, reconstruir nosso partido”, explicou.

Tasso declrou ainda que “este é o próximo desafio, logo após as prévias, com Eduardo Leite como candidato, aproveitando a mensagem que ele vai levar ao Brasil inteiro, diferente da mensagem de extrema esquerda e direita”, avaliou Tasso. “Independente de candidaturas para Deputados Estadual, Federal, Governador e Senador, nós vamos reconstruir o partido, para que ele tenha base, substância e condições de chegar, novamente, ao poder no Ceará”.

Detalhe que compõe o todo: o atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Maia Jr, e o ex-secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, estiveram presentes na reunião com líderes tucanos do Ceará. “Queria saudar a volta do Maia ao ativismo, e o Dr Cabeto que vem ativamente para a militância. Os dois vão fazer parte do processo [de reconstrução do partido] de maneira ativa”, anunciou Tasso, que afirmou desejar iniciar os encontros presenciais em novembro.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.