Subsecção do Cariri Oriental acusa OAB-CE de suspender repasses por retaliação; Ordem alega falta de prestação de contas

A Ordem afirma que os repasses são condicionados à prestação mensal de contas e que a Subsecção Cariri Oriental deixou de prestar contas dos meses de março, abril, maio, junho e julho de 2021.


OAB Ceará. Foto: divulgação

Ronnald Casemiro
focus@focus.jor.br

O presidente da Subsecção Cariri Oriental acusou a Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE) de suspender repasse de recurso em retaliação por ele ter declarado apoio ao pré-candidato Sávio Aguiar nas eleições contra Erinaldo Dantas.

“Esta foi uma atitude desarrazoada e injusta do Presidente da OAB-CE, que se negou a fazer a transferência referente aos repasses da Subseção Cariri Oriental. Somos advogados e advogadas merecedores de respeito e sobretudo de direitos”, reitera o Presidente da Subsecção.

Por meio de ofício, a Subsecção teria entrado em contato com o diretor Tesoureiro da OAB, Carlos Rodrigo Mota da Costa, questionando o não envio dos valores. Em resposta, foi informado que o repasse está em atraso “em razão da negativa do Presidente da OAB/CE, advogado José Erinaldo Dantas Filho”.

Em nota, a OAB Ceará afirma não estar inadimplente quanto aos repasses à Subsecção do Cariri Oriental ou qualquer outra. A Ordem afirma que os repasses são condicionados à prestação mensal de contas e que a Subsecção Cariri Oriental deixou de prestar contas dos meses de março, abril, maio, junho e julho de 2021.

“A OAB Ceará repudia o emprego de Fake News e a indevida exploração política em torno da negligência na prestação de contas pela Subsecção Cariri Oriental”, diz o comunicado.