Revista The Lancet: vacina russa Sputnik V tem eficácia de 91,6% contra a COVID

Os dados foram avaliados por pesquisadores independentes, sem ligações com governos. Inicialmente, a Sputnik havia sido criticada pelo rápido desenvolvimento, além da falta de transparência de documentos mais claros que comprovassem sua eficácia


Divulgação/Sputnik V

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Estudo publicado na conceituada revista científica The Lancet mostrou que a vacina russa Sputnik V, produzida pelo Instituto Gamaleya, tem eficácia de 91,6% contra casos sintomáticos da COVID-19.

Os dados foram avaliados por pesquisadores independentes, sem ligações com governos. Inicialmente, a Sputnik havia sido criticada pelo rápido desenvolvimento, além da falta de transparência de documentos mais claros que comprovassem sua eficácia.

A pesquisa contou com a participação de 20 mil voluntários e mostrou que o imunizante é capaz de prevenir casos mais graves do coronavírus.

Conforme a publicação, dois grupos participaram do estudo entre os meses de setembro e novembro.

O primeiro recebeu duas doses da vacina e outro duas doses de placebo, com três semanas de intervalo. No total, foram confirmados 62 casos de covid-19 entre os 4,9 mil participantes que receberam placebo e 16 casos entre os 14,9 mil que receberam a vacina.