Retina pode ser afetada pelo nível elevado de colesterol; oftalmologista alerta para cuidados

Além do risco de gerar acometimentos como AVC e infarto, o colesterol alto pode ocasionar problemas na visão


Foto: Freepik

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), cerca de 14 milhões de brasileiros possuem alguma doença do coração. Dentre as patologias mais comuns a esse órgão, está o colesterol alto, presente em quatro a cada dez adultos no Brasil. Na segunda-feira, 08, é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. A data relembra que o nível elevado do colesterol pode ser danoso à saúde, visto que, silencioso, afeta muito além do que se pode ver, chegando à retina, parte fundamental do olho humano.

Composto por gorduras necessárias para o organismo, o colesterol é importante para determinadas funções do corpo humano, bem como a produção de alguns hormônios. O problema se dá quando há um excesso de colesterol ruim, chamado de LDL, ou seja, Low Density Lipoprotein ou Lipoproteína de Baixa Densidade. É a partir do entupimento de veias e artérias pela gordura que circula pela corrente sanguínea que são causados problemas de saúde silenciosamente.

A oftalmologista e membro do corpo médico da Clínica de Olhos Massilon Vasconcelos, Maria Vitória Correia, afirma que além do risco de gerar acometimentos como AVC e infarto, os altos níveis de colesterol ruim podem motivar problemas na visão. “Quando há uma concentração elevada de colesterol ligado à LDL, podem ocorrer oclusões vasculares na retina, podendo gerar, assim, a diminuição da visão e levar, até mesmo à cegueira”, explica a médica.

“Em razão da isquemia retiniana, ou seja, da ausência da circulação sanguínea, a oclusão da artéria central de retina, geralmente, leva à perda visual total e irreversível”, explica a Maria Vitória, “já, se a oclusão ocorrer apenas em um ramo arterial, a perda de visão será naquela determinada região que é irrigada pela artéria”.

Algumas doenças dos olhos podem ser agravadas pelo colesterol alto, bem como a retinopatia hipertensiva, as vasculopatias oclusivas e a retinopatia diabética. “Além desses quadros, existem outros agravantes para a geração de doenças da visão em pacientes com os níveis de colesterol elevado. São eles: diabéticos, hipertensos, sedentários, fumantes”, complementa a oftalmologista.

Quais cuidados devem ser tomados?
“A começar pela avaliação e acompanhamento médico oftalmológico, é importante que as pessoas realizem exames como o de fundo de olho e outros para que seja possível identificar a presença de acometimentos advindos do colesterol alto”, afirma.

A atenção com os hábitos alimentares e de exercícios físicos também deve ser uma prioridade. “Por meio de dietas saudáveis, equilibradas e orientadas por especialistas e da realização de atividades físicas, bem como a caminhada, é possível aumentar o colesterol bom (HDL – High Density Lipoprotein ou Lipoproteína de Alta Densidade)”, explica a oftalmologista.

“Para finalizar, é importante alertar que os altos níveis de colesterol não estão presentes somente em idosos, como é associado por conta de um estigma social. O colesterol alto deve ser avaliado e regulado desde a infância”, diz Maria Vitória.