Renan Calheiros pede prisão de Wajngarten por mentir na CPI da COVID-19

Mais cedo, o publicitário negou trechos de uma entrevista sua publicada na revista Veja, em especial o que ele afirma que houve incompetência do Ministério da Saúde durante a gestão de Eduardo Pazuello.


Renan Calheiros pede prisão de Wajngarten por mentir na CPI da COVID-19. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado/Direitos reservados.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O senador da República e relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID-19 pediu, nesta quarta-feira, 12, a prisão em flagrante do ex-chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social do Governo Federal do Brasil, Fabio Wajngarten, por mentir em depoimento à CPI.

Mais cedo, o publicitário, que ocupa o cargo de secretário-executivo do Ministério das Comunicações, negou trechos de uma entrevista sua publicada na revista Veja, em especial o que ele afirma que houve incompetência do Ministério da Saúde durante a gestão de Eduardo Pazuello.

Ainda nesta quarta, na parte final da tarde, a revista divulgou um áudio comprovando que Wajngarten foi indagado se teria havido incompetência ou negligência do governo diante das dificuldades em fazer avançar o processo de compra das vacinas da Pfizer, particularmente do Ministério da Saúde.

“Incompetência, incompetência. Quando você tem um laboratório americano com cinco escritórios de advocacia apoiando uma negociação e você tem do outro lado um time pequeno, tímido, sem experiência, é 7 a 1”, diz Wajngarten no áudio divulgado.

Calheiros solicitou que o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), dê a ordem de prisão e, em caso de negativa, o pedido seria feito individualmente pelos parlamentares que defendem o pedido.

Omar afirmou que, no que depender dele, não existirá qualquer pedido de prisão, pois prefere evitar que qualquer injustiça seja feita, mas deixou em aberta a possibilidade de o pedido ser feito por outros senadores.