Quem festeja e quem está de ressaca com as pesquisas de hoje?

É muitíssimo provável que a posição e o índice do candidato a governador do PT nas pesquisas Atlas e Big sejam ainda melhores do que aqueles mostrados pelo Ipespe e pelo Ipec


Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Escrevi na terça-feira texto que antecipava um fato: faltando apenas sete dias para o fim da campanha e 10 para o dia da eleição, haveria comemorações e ressacas nos comitês com os resultados da rodada de pesquisas que começaria a ser divulgada nesta quinta-feira, 22.

“O momento desse conjunto de pesquisas é muito importante. Os resultados vão ser conhecidos quando faltar somente uma semana para o fim da campanha de 1º turno. Se os resultados indicarem a continuidade das tendências até aqui verificadas, será muito improvável reverter posições até o dia da eleição. Pelo contrário, a reta final costuma consolidar tendências”. Bingo!

A quinta-feira, 22, nos levou a conhecer o retrato batido pelo Ipespe, em parceria com o jornal O Povo, e pelo Ipec, o ex-Ibope que pesquisa a soldo da TV Verdes Mares.

Resumo da ópera: somente Elmano de Freitas tem o que comemorar. E muito. O petista foi o único a apresentar linha de crescimento sólido nas duas pesquisas. No Ipespe, saiu de de 23% para 28%. No Ipec, saltou de 22% para 30%. Notem que as duas pesquisas colocam Elmano no mesmo patamar de intenção de voto: a faixa média de 29%. Há sim uma coerência nos números.

Os índices de RC nas duas pesquisas também mostram coerência, mas em um patamar baixo para as circunstâncias. No Ipec, o pedetista saiu de 21% para 22% e no Ipespe foi de 22% para 19%.

O que chamou a atenção foi a disparidade dos resultados alcançados pelo Capitão. De 36% para 37% no Ipespe. E de 35% para 29% no Ipec. Por esta última, Wagner deve estar preocupado. E muito. Pior ainda quando as simulações de 2º turno o mostram sendo derrotado folgadamente tanto por Elmano quanto por RC.

O resultado de CW no Ipec acende no comitê de RC a chama de que pode ir ao segundo turno caso o resultado do Ipec represente uma tendência. Apostem: RC vai voltar suas baterias para a candidatura de Wagner nesse final da campanha. O tempo é curto.

Porém, somente 50% da rodada de pesquisas já é conhecida. Vem mais pauleira pela frente. E grande.

Tanto o Atlas Inteligência, cujos números serão divulgados pelo Focus, quanto o Ideal Big Data, em parceria com a TV Record SP, têm uma peculiaridade: seus questionários colam o nome do partido ao nome do candidato. E o que isso quer dizer?

Ora, o único beneficiário da filiação partidária chama-se Elmano de Freitas, do PT. Quando se fala em PT fala-se em Lula, em Camilo e em 13. Fosse lá em Goiás ou Mato Grosso, essa relação seria kriptonita pura. Faria o candidato ir ao chão. Porém, no Ceará a relação é inversa. Colar o PT ao nome do candidato na pesquisa estimulada é como injetar a vitamina do crescimento automático.

Portanto, podem apostar: é muitíssimo provável que a posição e o índice do candidato a governador do PT nas pesquisas Atlas e Big seja ainda melhor do que aqueles mostrados pelo Ipespe e pelo Ipec.

Sim, será o retrato do momento, mas um retrato muito próximo do dia da eleição. Elmano parece ter cruzado o Rubicão. É uma tendência sem volta.

 

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.