ProJuris projeta expansão no Ceará e visa dobrar base de clientes

Atualmente o Estado representa 3% da base de clientes da empresa, e a meta é de, no mínimo, dobrá-la durante o ano de 2020


CEO da ProJuris, Sergio Cochela. Foto: Divulgação
CEO da ProJuris, Sergio Cochela. Foto: Divulgação

Átila Varela
atila@focus.jor.br

A ProJuris, empresa conhecida por desenvolver  softwares jurídicos, quer expandir as operações no Nordeste. Para isso, usará o Ceará como trampolim. Atualmente o Estado representa 3% da base de clientes, e a meta é de, no mínimo, dobrá-la durante o ano de 2020.

“Queremos ampliar nossa atuação regional. O Ceará vai ser a base da expansão para todo o Nordeste e estamos muito otimistas com a operação. Em 2019 a ProJuris cresceu 50% e em 2020 pretendemos crescer na mesma proporção. O Ceará é parte importantíssima neste plano”, destaca o CEO da empresa, Sergio Cochela.

No Ceará, a companhia fechou negócio no ano passado com o Hapvida, terceiro maior operador de planos de saúde do País. Também atende players como J.Macêdo e o Grupo Edson Queiroz.

A ProJuris possui escritórios em Fortaleza, São Paulo (capital), Rio de Janeiro (capital), Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. A sede está baseada em Joinville (Santa Catarina). São mais de 2.000 clientes em todo o Brasil. Somados, ultrapassam mais de 20 mil advogados. Dentre os players estão Cielo, Nextel, Klabin, Embraco, Rede Dia e Goodyear.

Além de comercializar seus dois softwares jurídicos (para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos corporativos) a empresa também oferece gratuitamente seu software para Núcleos de Práticas Jurídicas de universidades de todo o Brasil.

Leia Mais
+Com estratégia ousada, Projuris quer atingir 30 grandes players no Ceará
+Mirando no Nordeste, Projuris inaugura unidade de negócios em Fortaleza