Previsão orçamentária de condomínios ajuda a planejar gastos e ter menos despesas durante o ano

O síndico tem como papel realizar a assembleia geral ordinária para prestação de contas, sem abrir mão do planejamento para o próximo ano


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O início do ano sempre traz consigo uma série de preocupações, especialmente quando se trata de reajustes. Não é diferente em se tratando das taxas de condomínio.

Entram aqui pagamentos de funcionários, dissídio da categoria, além de valores que envolvem água, luz, gás, telefone e manutenções.

Para não ser surpreendido, é de extrema importância o condomínio e seus responsáveis realizarem a chamada previsão orçamentária.

“Com esse planejamento bem feito e com o ajuste ideal das taxas, os condôminos podem ter menos despesas durante o ano”, destaca Paulo Aragão, diretor do Grupo Atitude, empresa especializada em administração condominial.

O primeiro passo para a elaboração da previsão orçamentária é elencar os gastos dos anos anteriores. “Se o condomínio planejar o ano é mais difícil haver surpresas desagradáveis, lógico que imprevistos sempre irão aparecer, mas até eles devem ser provisionados”, ressalta.

O síndico tem como papel realizar a assembleia geral ordinária para prestação de contas, sem abrir mão do planejamento para o próximo ano.

Na previsão também deverá ser provisionado o índice de inadimplência e o fundo de reserva, onde esse só deverá ser utilizado mediante assembleia ou em caso de extrema urgência”, explica o especialista.

O rateio da cota deverá seguir o que rege a convenção do condomínio (se é fração ideal ou não).

Outro ponto de destaque é a importância de uma empresa especializada em administração condominial a fim de auxiliar na condução e elaboração da previsão orçamentária.