Presidente do PL exige verificação das urnas: “Não se trata de fazer uma nova eleição”

Vale lembrar que, no primeiro turno, o PL elegeu a maior bancada do Congresso Nacional, com 99 deputados e 14 senadores


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Em entrevista coletiva, o presidente do PL, sigla de Bolsonaro, Valdemar Costa Neto, disse que o levantamento das urnas apontou “mau funcionamento e quebra de confiabilidade dos dados extraídos”. No caso, ele se refere ao número de 279 mil urnas.

No cenário, se desconsiderados aquelas que teriam “indícios” de problemas, Bolsonaro teria 1,078 milhão de votos a mais que Lula (PT). 

“Pedimos ao TSE que decida a situação. Não se trata de fazer uma nova eleição”, enfatizou. Costa Neto também contou que a verificação de possíveis erros foi somente no segundo turno por “coincidência” ou “tecnologia”, visto que, em suas palavras, a consultoria contratada verificou o erro apenas nessa etapa das eleições.

Vale lembrar que, no primeiro turno, o PL elegeu a maior bancada do Congresso Nacional, com 99 deputados e 14 senadores.