Presidente da Fiec vai em linha oposta a Camilo e rasga elogios a Bolsonaro

Ricardo Cavalcante parabenizou o presidente pelo "esforço e despreendimento", além de "protagonismo" na solução de dívidas do setor industrial.


O presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, posa para foto com o presidente Jair Bolsonaro.

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Chamou a atenção a fala do presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante, no ato público que marcou a visita de Jair Bolsonaro ao Ceará, na cidade de Russas. Muito ligado ao governador Camilo Santana, o empresário, fez um discurso rápido, mas foi bastante efusivo ao falar das ações do presidente da República relacionadas ao setor o qual representa.

Enquanto Camilo Santana irozizava a presença de Bolsonaro no Ceará (“Eu soube agora”, disse o governador acerca da visita presidencial), o discurso de Cavalcante foi pródigo em elogios e agradecimentos ao presidente.

“Aproveito para lhe parabenizar pelo seu despreendimento e esforço em prol da resolutividade e mitigações das pendências relativas às dívidas do Finor, Finame, FNE, FNO e FCO”, disse.

E continuou: “Graças à sua [de Bolsonaro] ação, o setor produtivo industrial, especialmente do Norte e Nordeste brasileiro, tem a possibilidade de renegociar suas dívidas pagando um valor justo pelos seus financiamentos que, em muitos casos, já estavam vencidos há mais de 20 anos e não havia resolutividade nenhuma”.

Na sequência, Ricardo Cavalcante disse que “o protagonismo” de Jair Bolsonaro “trouxe fôlego à classe industrial”.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.