MPF pede suspensão de direitos políticos de Dilma por pedaladas fiscais

Pedido também inclui Guido Mantega, Luciano Coutinho, Arno Augustin e Aldemir Bendine.


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Ministério Público Federal (MPF) entrou com pedido na Justiça de suspensão dos direitos políticos da ex-presidente Dilma Rousseff e mais quatro pessoas durante prazo de três a cinco anos por pedaladas fiscais que teriam ocorrido entre 2011 e 2014. A acusação é a mesma que justificou o impeachment da petista em 2016.

Os outros quatro alvos do pedido do MPF são o ex-ministro da Fazenda Guido Mântega, o ex-presidente do banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Luciano Coutinho, o ex-secretário do Tesouro Arno Augustin e e o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil, Aldemir Bendine.

De acordo com o MPF, os nomes citados teriam agido com “evidente propósito de melhorar a percepção da performance governamental e ocultar uma crise fiscal e econômica iminente, ao tempo em que comprometiam ainda mais a saúde financeira do Estado”.

O MP também pede que os acusados paguem multa civil de até 100 vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e também a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 3 anos”.

Para consultar a íntegra do pedido, clique aqui.