Moro acredita em “mandante” do assassinato de Marielle e defende Bolsonaro

"Não existe nenhuma relação entre o presidente e os familiares com essas pessoas que cometeram esse crime", disse o ministro


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, acredita que os assassinatos da vereadora Marielle Franco e de Anderson Gomes, motorista da vereadora carioca, tenha sido encomendada por “mandantes”. Em entrevista ao Valor, Moro defendeu Bolsonaro e os filhos do presidente sobre a hipótese de existir algum tipo de relação com os suspeitos dos crimes.

“Não existe nenhuma relação entre o presidente e os familiares com essas pessoas que cometeram esse crime. Isso sequer é cogitado, não tem nenhuma hipótese nesse sentido. Pelo contrário, o que existe é uma aspiração, tanto do Governo Federal, como do Governo estadual (Rio de Janeiro), para que os fatos sejam esclarecidos”, disse.