Heitor Freire, o amigo da família Bolsonaro que se elegeu federal pelo Ceará

A militância política de Heitor Freire é um fruto das jornadas de rua de 2013. De lá para cá, comandou o Movimento Direita Ceará.


Por Fábio Campos
focus@focus.jor.br

O efeito Bolsonaro foi tão avassalador que formou um partido em pleno processo eleitoral. É algo inédito na política brasileira. O PSL era apenas uma sopa de letras desprovidas de maiores sentidos e que mantinha um punhado de parlamentares orbitando em torno de seus próprios mandatos. Hoje, é o partido do presidente da República e tem a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados.

Vejam o caso do Ceará. Aqui, o partido elegeu um deputado federal que, em circunstâncias tradicionais, jamais estaria entre os 22 eleitos e reeleitos no Estado. Chama-se Heitor Freire e não é um neófito em eleições. Na disputa de 2016, foi candidato a vereador em Fortaleza pelo PSC e obteve pouco mais de 2.300 votos. Passou longe.

Porém, Freire mantinha uma relação de amizade com a família Bolsonaro. Em suas viagens para o Rio, costumava hospedar-se em casas da família. A relação permitiu que Freire fosse o único candidato a deputado federal do Ceará a usar na campanha um vídeo gravado pelo próprio Jair. Resultado: 97.201 votos para um irrisório gasto de campanha de R$ 38 mil.

Freire passou a ser um pouco menos desconhecido no Estado quando assumiu a presidência do PSL no Ceará. No entanto, mesmo com os quase 100 mil votos, continua um “desconhecido”. Ninguém sabe ao certo qual o seu perfil. Casado com uma paulista, mantém poucas relações sociais na cidade que o acolheu (ele é nascido em Juazeiro do Norte e depois morou em Iguatu).

Não é à toa que foi organizado um almoço para que o novo deputado federal que mantém relações pessoais com o futuro presidente conhecesse e fosse apresentado a cerca de oito dezenas de convidados para um almoço no Ideal Clube. O evento será na sexta-feira, 9.

A militância política de Heitor Freire é um fruto das jornadas de rua de 2013. De lá para cá, comandou o Movimento Direita Ceará. “O que me inspira ainda hoje é resgatar os valores que vêm sendo degradados aos poucos e perdidos nos últimos 10 anos. Temos que retornar os princípios conservadores de direita. Isso é exatamente o que grande parte da população quer”, disse em uma entrevista à Tribuna do Ceará há dois anos.