Planejamento de Carreira: necessário para qualquer profissional em 2023


Bruno Cunha, Headhunter & Consultor de Carreira. Foto: Divulgação

Por Bruno Cunha

Há alguns anos a ideia de planejamento da carreira significava conseguir um emprego em uma boa empresa e permanecer nela até a aposentadoria. A partir de então, o trabalhador poderia galgar aos poucos os degraus que o levariam a posições mais altas dentro da organização.

No entanto, os tempos mudaram e as pessoas também, visto que seus desejos e aspirações se tornaram outras, isto é, diferentes daquelas de seus antepassados. Atualmente, — em uma definição precisa e simples — o planejamento nada mais é que uma análise da atual situação atual do mercado, junto com as aspirações e projeções de futuro do profissional.

A partir disso, o planejamento tem como objetivo desenvolver metas e estabelecer estratégias para levar o profissional ao lugar pretendido. Desta forma, o planejamento de carreira significa pensar o que já foi construído e definir os caminhos que deverão ser trilhados para atingir tais objetivos de carreira de profissionais, autônomos, empreendedores, docentes ou consultores.

Quais pontos analisar quando pensamos em planejamento de carreira?

O momento do planejamento de carreira requer uma conversa séria consigo mesmo. Isso quer dizer que é preciso libertar-se de algumas ideias preconcebidas, além de pensar atentamente sobre suas capacidades e habilidades. Basicamente, é necessário ter em mente os seguintes pontos:

• Averiguar as condições atuais do seu mercado de atuação: fazer uma análise de cenários da sua área profissional compreendendo as perspectivas e as novas tendências, analisando todas as possibilidades de inovação da carreira a serem exploradas: buscar recolocação, tornar-se autônomo, transformar-se em consultor, explorar a docência, e/ou ativar o empreendedor.

• Analisar de forma técnica as suas habilidades e aspirações: conhecer suas competências (aptidões), pontos fortes e saber aonde você quer chegar é um dos aspectos essenciais do planejamento de carreira, afinal, será apenas depois dessa análise que você será capaz de estabelecer metas em prol do seu desenvolvimento;

• Descartar sonhos irreais: é comum passarmos algum tempo da vida pensando em possibilidades extraordinárias ou distantes, onde o nosso dispêndio de esforços pode ser muito maior, assim, manter o pé no chão é essencial para conseguir estabelecer um propósito que seja alcançável. Muitos profissionais querem ser tudo ao mesmo tempo: colaborador, autônomo, consultor, docente e/ou empreendedor, e no longo prazo esse objetivo não têm sustentabilidade.

• Desenvolver habilidades necessárias: esse ponto tem ligação direta com o anterior, afinal, se você deseja algo que depende do desenvolvimento de certas habilidades, sejam elas técnicas, comportamentais ou de gestão, então basta colocar essa etapa na lista de coisas a se considerar para alcançar o sucesso no curto, médio e longo prazo.