PIB do Ceará caiu 0,45% no primeiro trimestre de 2020; agropecuária foi o único setor que cresceu

Números foram apresentados pelo Ipece na tarde de hoje, 30. Indústria e serviços caíram 0,81% e 0,38%, respectivamente


Têxtil
Um dos setores afetados foi a indústria. Foto: Freepik

Átila Varela
atila@focus.jor.br

A pandemia da COVID-19 impactou diretamente no PIB do Ceará no primeiro trimestre (janeiro, fevereiro e março). De acordo com o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), a retração foi de 0,45% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O resultado do primeiro trimestre de 2020 (divulgado na tarde de hoje, 30) serve de indicativo para o mais que provável desastre que certamente se concretizou no segundo semestre marcado pelo recolhimento social.

O setor agropecuário foi o único que apresentou alta, totalizando elevação de 0,66% no período. “A agropecuária foi pouco afetada pelas medidas de isolamento social e a safra se concentra no segundo semestre”, disse Nicolino Trompieri Neto, coordenador de Contas Regionais do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Estado do Ceará (Ipece).  Indústria e serviços caíram 0,81% e 0,38%, respectivamente.

O analista de Políticas Públicas do órgão, Alexsandre Cavalcante destacou que os números estão ligados ao mês de março. “Houve o impacto dos decretos de 16 e 19 de março. Eles visavam restringir um pouco a atividade econômica e determinar o isolamento social”, pontua. “Em janeiro e fevereiro, a economia estava em recuperação. O resultado negativo é provocado especialmente pelo mês de março”, complementa.

Quando se trata da comparação entre o 1º tri de 2020 com o 4º tri de 2019, a queda do Ceará é maior: 4,65%. A agropecuária caiu 9,1%. Já a indústria retraiu-se 9,81%. Serviços totalizaram perdas de 3,07%.

No Brasil, a queda do PIB no primeiro trimestre de 2020 foi de 0,3%. Comparada com o 4º tri de 2019, chega ao número negativo de 1,5%.