Pela primeira vez em mais de 10 anos, Governo Federal reduz gastos com pessoal

De acordo com o Tesouro Nacional, a folha de pagamentos caiu de R$ 286,4 bilhões, em 2019, para R$ 285,3 bilhões em 2020.


Ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Em 2020, o Governo Federal reduziu, pela primeira vez em dez anos, os gastos com despesa de pessoal. O valor pago ao funcionalismo caiu de R$ 286,4 bilhões, em 2019, para R$ 285,3 bilhões no ano passado, segundo dados do Tesouro Nacional divulgados nesta quinta-feira, 10.

Esta foi a primeira redução de custos da máquina pública desde 2009, início da série histórica apresentada no levantamento. O dado consta no Relatório Contábil do Tesouro Nacional.

A pedido do Governo Federal, o Congresso aprovou a proibição de reajustes de servidores das três esferas até o fim deste ano, como contrapartida às transferências de recursos para estados e municípios durante a pandemia.

A União reduziu o tamanho do Estado com a diminuição de contratação de pessoal e só deverá promover novos concursos após a reforma administrativa.

Para conter as despesas com salários, o Ministério da Economia também reduziu a taxa de reposição de servidores aposentados e digitalizou os principais serviços públicos. Em 2020, as despesas com pessoal representaram o equivalente a 43,8% da receita corrente líquida do governo, número acima de 2019.