Paraná Pesquisas indica que eleição de Camilo para o Senado será um passeio

Em um cenário, o ex-governador tem 66,8% das intenções de voto. No outro, Camilo chega a 68,2%.


A eleição de senador do Ceará, que terá apenas uma vaga em disputa em outubro, ainda é um chutômetro quanto à possibilidade das candidaturas que realmente vão entrar no jogo. Dá-se como certa apenas a postulação do ex-governador Camilo Santana, que se desincompatilizou do cargo justamente com o objetivo de concorrer ao Senado, a Casa legislativa que é “o céu na terra”, como costumava dizer Virgílio Távora.

Nos dois cenários apresentados aos eleitores pesquisados pelo instituto Paraná há a sinalização de que Camilo vai fazer um passeio na campanha.

Em um primeiro cenário, o ex-governador tem 66,8% das intenções de voto. No outro, Camilo chega a 68,2%.

Obviamente, o tempo que falta para a campanha e para o dia da eleição desautorizam avaliações metidas a definitivas. Porém, é muitíssimo improvável que surjam candidatos capazes de rivalizar com a candidatura do ex-governador, que deixou o Poder Executivo no Ceará com altíssima avaliação positiva.

Camilo é pule de 10 na disputa pela vaga de senador. A preço de hoje, os candidatos que toparem enfrentá-lo sabem bem a pedreira que vão encontrar pela frente. Portanto, a entrada na disputa para esses servirá para consolidar a chapa majoritária da oposição ou, em outros casos, jogar seu nome para ficar mais conhecido dops eleitores.

Destaque-se ainda que, além da supremacia em todos os indicadores, Camilo será o candidato a senador que poderá (e irá fazê-lo) colar na candidatura presidencial de Lula no Ceará.

Leia Mais
+Paraná Pesquisas para o Governo do Ceará: Wagner lidera, mas Izolda e RC estão em pé de igualdade
+RC e Izolda empatam na “certeza de voto”, mas o ex-prefeito de Fortaleza é líder na rejeição
+Paraná Pesquisa no Ceará: Lula 44,4%, Bolsonaro 25,8% e Ciro 14,4%

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.