Países dificultam viagens na Europa após aumento das infecções

Com as novas restrições a viagens impostas pelos países após uma série de aumentos das infecções por coronavírus, o continente sentiu um golpe nas esperanças


Foto: Bigstock.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Na Europa, as operadoras de turismo estavam animadas com o retorno da indústria mundial de turismo. Mas, com as novas restrições a viagens impostas pelos países após uma série de aumentos das infecções por coronavírus, o continente sentiu um golpe nas esperanças.

O setor de turismo da Espanha, de acordo com a Valor, está sentindo particularmente o impacto do mais recente alerta, que desencadeou uma reação irritada de Madri. “A Espanha é um país seguro”, disse a ministra das Relações Exteriores espanhola, Arancha González Laya.

O comentário ocorreu após o governo do Reino Unido ter dito, na noite de sábado, que os britânicos em férias na Espanha terão de se autoisolar por duas semanas ao regressarem ao país, após o aumento das infecções ocorrido em três regiões espanholas.

A França teve reação similar. O premiê Jean Castex disse, na sexta-feira, que “desaconselhava fortemente” viagens à região da Catalunha, no nordeste da Espanha, um dos lugares que tiveram grande escalada dos casos de COVID-19.

A França disse também que qualquer viajante proveniente de uma lista de 16 países de fora da União Europeia (UE), que inclui o Brasil, seria submetido a testagem obrigatória nos portos e aeroportos franceses.

A Alemanha também assistiu a um novo aumento dos casos de COVID-19 nos últimos dias, atribuídos pelo ministro da Saúde do país, Jens Spahn, a viajantes que retornaram de certas regiões, como os Bálcãs e a Turquia.