O exercício da contabilidade e seus desafios. Por Célio Gomes


Célio Gomes de Lima Júnior é coordenador do curso de Ciências Contábeis do Centro Universitário Estácio do Ceará. Foto: Divulgação

Em um cenário de constantes mudanças, sobretudo tecnológicas, a contabilidade, assim como outras áreas, também foi impactada pela nova economia. Diante disso, um dos grandes desafios do profissional contábil tem sido transformar empresas que sempre operaram de maneira tradicional em um negócio com mindset digital.

A pandemia forçou a todos uma nova cultura digital e todos nós tivemos que nos adaptar. As lideranças das empresas tiveram um maior desafio no que diz respeito ao acompanhamento das atividades dos seus liderados, para muitos, esse foi um processo angustiante, mas que com certeza abriu portas para que muitas ideias saíssem do papel e que a criatividade na resolução de problemas fluísse melhor. É certo que nossa realidade irá mudar, mas provavelmente não voltaremos ao mundo anterior, visto que ele já se tornou impraticável.

A legislação fiscal, previdenciária e trabalhista tem sido outro grande desafio que acompanha os profissionais da contabilidade durante anos. Isso ocorre devido às constantes mudanças na legislação nacional, e por conta das diversas possibilidades interpretativas nas leis que a compõem. Não obstante, a digitalização em curso em diversos setores do governo, a fiscalização sobre a contabilidade das organizações é mais ágil e assertiva, pressionando as empresas para uma gestão tributária e trabalhista mais eficiente e tecnológica.

A área contábil, assim como todos os setores da economia, também precisou se ajustar a esse novo normal, e o contador passou a ter um novo olhar e direcionamento para as demandas, tendo a necessidade de digitalizar integralmente suas atividades. Como o compartilhamento de dados em nuvem, de forma que não é preciso ter acesso a documentos físicos para cumprir obrigações fiscais. Com toda essa transformação digital foi possível facilitar as operações, como apuração automática de tributos, atualização instantânea de legislação, automatização de escrita fiscal e etc.

Tal panorama nos leva a concluir que o contador e os expedientes contábeis têm funções ímpares dentro das empresas, oferecendo um suporte estratégico valioso para a sustentabilidade dos negócios, à medida em que tem adotado uma abordagem mais consultiva e baseada na orientação.