No Canadá, equipe de pesquisa pode ter encontrado a cura para o diabetes

Pesquisadores foram capaz de curar o diabetes em camundongos usando um novo processo baseado em células-tronco e tem esperança de que o processo também possa acontecer em humanos


Foto: Freepik.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

No ano de 2019 havia mais de 460 milhões de pessoas diabéticas no mundo. Só no Brasil, que é o quinto lugar com pessoas com diabetes, esse número chegava a um pouco mais de 16 milhões. As informações são da Federação Internacional de Diabetes.

O Dia Mundial do Combate ao Diabetes foi comemorado em 14 de novembro e no último dia 17, cientistas da Universidade de Alberta (Canadá) anunciaram uma possível descoberta de uma cura para essa doença.

A equipe de pesquisa foi capaz de curar o diabetes em camundongos usando um novo processo baseado em células-tronco e tem esperança de que o processo também possa acontecer em humanos.

Segundo o principal pesquisador do projeto, Dr. James Shapiro, a equipe trabalhou com especialistas de todo o mundo para transformar células do sangue em produtoras de insulina.

“Estamos no ponto em que podemos fabricar, com segurança, células produtoras de insulina a partir do sangue de pacientes com diabetes tipo 1 ou 2 e temos feito isso nos últimos meses no laboratório. Colocamos essas células em camundongos diabéticos e revertemos o diabetes até o ponto em que estivesse essencialmente curado”, explica o Dr. James Shapiro, em entrevista ao veículo canadense CTV News.