No acerto com Capitão Wagner, PSL indica o candidato a vice em Fortaleza

O nome mais provável é o do advogado José Alcy Pinheiro Neto, que preside o PSL na Capital e compõe o grupo de confiança do deputado federal Heitor Freire.


José Alcy Pinheiro Neto, presidente do PSL em Fortaleza: nome na manga de Heitor Freire para ser o candidato vice do Capitão Wagner.

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

A visita da deputada federal Carla Zambelli a Fortaleza acabou por dar visibilidade a uma articulação que estava sendo silenciosamente construída. No caso, o apoio formal do PSL à candidatura do deputado federal Capitão Wagner, do Pros, na disputa pela Prefeitura de Fortaleza. Nas negociações, o acerto até agora aponta para a indicação de um vice do PSL. No caso, um nome bancado pelo também deputado federal Heitor Freire.

Focus apurou que as conversas já estão bem adiantadas e podem terminar ainda nesta semana com o anúncio da aliança. O nome do advogado José Alcy Pinheiro Neto, que preside o PSL em Fortaleza, é o mais cotado para compor a chapa com Wagner. A definição pode ocorrer já na próxima quinta-feira, quando ainda faltará cerca de 40 dias para o prazo final das convenções.

A aliança com o PSL é estratégica para o Capitão Wagner em função de dois importantes ativos: o fundo eleitoral e o tempo disponível no horário gratuito. Por ter feito a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados em 2018, o PSL tem cofre bem nutrido e um latifúndio tanto no horário eleitoral quanto nas inserções de 30 segundos ao longo da programação das TVs e rádios. Por outro lado, não se sabe se o carimbo “bolsonarista” terá influência negativa ou positiva na Capital.

O jogo eleitoral de Fortaleza começa a se afunilar. Além da composição do Pros com o PSL, já se sabe que o PT vai decidir seu rumo, provavelmente com candidatura própria, já no dia 5 de julho. Portanto, a menos de duas semanas.

No âmbito governista, o único movimento relevante até aqui foi a desincompatibilização de quatro secretários. Dois no âmbito da Prefeitura (Ferruccio Feitosa e Samuel Dias) e dois no âmbito do Governo do Estado (Élcio Batista e Nelson Martins). Portanto, pela ordem, dois pedetistas, um do PSB e outro do PT.