BBC Brasil lembra heroína cearense considerada a 1ª presa política do País

Bárbara de Alencar tem uma rua com seu nome em Fortaleza e uma estátua em uma pequena praça na avenida Duque de Caxias.


A reportagem da BBC Brasil mostrou a capa da biografia de Bárbara de Alencar (Edições Demócrito Rocha) assinada pela jornalista Ariadne Araújo, cearense, ex-O POVO e hoje residente em Portugal.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

A BBC News Brasil aproveitou o Dia Internacional da Mulher para lembrar Bárbara de Alencar, a heroína cearense que anda esquecida até entre nós. Em reportagem especial da versão brasileira digital do meio de comunicação mais influente da Inglaterra, a BBC a tratou como “sertaneja ‘inimiga do rei’ que se tornou a primeira presa política do Brasil”.

Mais do texto: “Foram dias pendurada no lombo seco de um cavalo, com os braços acorrentados, até que Bárbara de Alencar percorresse quase 500 km entre o Crato e o Quartel da 1ª Linha em Fortaleza, onde seria encarcerada por oito meses por ter declarado a independência de uma pequena vila na capitania do Ceará de Portugal.

O ano era 1817 e ela tinha 57 anos. Era a primeira vez que uma mulher era presa por motivos políticos no Brasil.

Bárbara foi um dos expoentes da Revolução Pernambucana, movimento de oposição à monarquia que fundou uma república em parte do Nordeste mais de 70 anos antes de o marechal Deodoro da Fonseca dar fim ao Segundo Reinado e transformar o Brasil independente em República”. Veja mais aqui.