Mulher, negra e enfermeira: Mônica Calazans é a primeira pessoa a tomar vacina contra COVID no País

Mônica Calazans é funcionária na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo


Mônica Calazans, funcionária na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Mulher, negra, enfermeira e com 54 anos de idade: essas são algumas das características de Mônica Calazans, funcionária na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, a primeira pessoa a tomar, no Brasil, a Coronavac, vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, contra a Covid-19.

Mônica, que é obesa, hipertensa e diabética, faz parte do grupo de risco.

Na tarde deste domingo, 17, a Anvisa aprovou por unanimidade o uso das vacinas Coronavac e Covishield – esta última produzida pela Fiocruz, em parceria com Oxford/AstraZeneca.

Leia Mais
+Anvisa aprova uso emergencial das vacinas CoronaVac e Covishield
+Doria determina distribuição da CoronaVac imediatamente após aprovação da Anvisa