MPE pede a inegibilidade de André Fernandes por abuso de poder religioso

André Fernandes foi o candidato a deputado estadual mais bem votado do Estado, com 109.742 votos.


Equipe Focus

O Ministério Público eleitoral, através do procurador Anastácio Nóbrega Tahim Júnior, entrou com Ação de Investigação Judicial Eleitoral pedindo a inegibilidade do deputado estadual eleito André Fernandes (PSL). Segundo o Procurador Regional Eleitoral, André Fernandes teria sido beneficiado por abuso de poder religioso, ao participar de eventos religiosos em Iguatu e Maracanaú. De acordo com o MP, nos eventos, os coordenadores teriam feitos menções que beneficiariam a candidatura de André Fernandes.

“O então candidato André Fernandes foi beneficiado com uma espécie de publicidade extraoficial ao ser exaltado no contexto de diversos cultos religiosos, perante milhares de fiéis presentes no local, que lhe propiciou experimentar invejável e ilegítimo favorecimento, em evidente quebra da paridade de armas”, afirma o procurador.

Youtuber neófito e desconhecido na política e com mais de 500 mil seguidores, André Fernandes, com apenas 21 anos de idade, foi o candidato estadual mais bem votado nas últimas eleições, com 109.742 votos. Em sua campanha, colou na candidatura de Jair Bolsonaro.

Inicial AIJE André Fernandes Abuso de Poder Religioso