Marinho afirma que o texto aprovado preserva essência da MP das liberdades econômicas

A MP tem que ser votada nas duas casas antes de 27 de agosto, quando perde a validade. 


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que o “projeto (da MP das liberdades econômicas aprovado pela Câmara dos Deputados) preserva a essência do que foi mandado inicialmente. Esperamos que dê tempo de passar no Senado”, afirmou. A MP tem que ser votada nas duas casas antes de 27 de agosto, quando perde a validade.

No Plenário da Câmara, acompanhando pessoalmente a votação dos destaques, que acontece nesta quarta-feira, 14, Marinho disse ainda que o governo ficou satisfeito com o que foi mantido no texto – enxugado nesta terça-feira, 13, depois de muitas negociações.