Maracanaú é chave para crescimento da Sumitomo nos mercados brasileiro e latino-americano. Por Juan Agustin

Em artigo exclusivo ao Focus, Juan Agustin Ferreira, CEO da Sumitomo Chemical na América Latina, fala sobre a importância da planta de Maracanaú para a empresa japonesa


Juan Agustin Ferreira é CEO da Sumitomo Chemical na América Latina. Foto: Divulgação

A pandemia do novo coronavírus ainda não permitiu que a Sumitomo Chemical realize uma celebração pública à altura da expectativa de sua liderança, para marcar a chegada da companhia ao Estado do Ceará.

Uma das maiores empresas químicas japonesa, a Sumitomo Chemical concluiu, no mês de março último, a aquisição dos ativos da Nufarm no Brasil, no Chile, na Argentina e na Colômbia. A unidade industrial mantida até há pouco pela Nufarm na cidade de Maracanaú, importante polo industrial da Região Metropolitana de Fortaleza, já opera cem por cento integrada à estrutura global da Sumitomo Chemical.

Focada na inovação, a Sumitomo Chemical foi fundada em 1913, está presente com mais de 180 subsidiárias ao redor do mundo e gera em torno de 32 mil empregos. Com seu escritório central da América Latina sediado na cidade de São Paulo, a companhia mantém ainda um centro de pesquisas no município paulista de Mogi Mirim e centros de distribuição por todo país.

Este artigo, escrito com prazer, para fazer uma saudação ao povo cearense, também tem por objetivo reafirmar o comprometimento da Sumitomo Chemical com o Estado do Ceará e o Nordeste brasileiro. A unidade da companhia de Maracanaú, é fundamental destacar, transferiu robustez ao negócio da Sumitomo Chemical. A partir da operação no Ceará, nos tornamos um dos principais fornecedores de defensivos agrícolas do Brasil. Além de sua atuação no agronegócio, a Sumitomo Chemical conta ainda com outras divisões de negócios, como as de produtos para nutrição animal e saúde ambiental.

Outro foco estratégico para a Sumitomo Chemical, de agora aos próximos anos, será o de produtos chamados biorracionais. Estes insumos correspondem a um segmento de negócio da divisão de soluções para agricultura da companhia. Constituem, em resumo, soluções sustentáveis para o campo, derivadas de produtos de fontes naturais e biológicas, incluindo os chamados biodefensivos (inseticidas, fungicidas e nematicidas), reguladores vegetais e produtos para saúde do solo.

O Brasil é um país extraordinário, no qual a atividade agrícola é âncora da economia. Se posiciona entre os principais produtores de grãos, agroenergia, energia de biomassa, biocombustíveis e alimentos. Estes fatores nos permitirão seguir comprometida com seus funcionários e parceiros de negócios. Chegamos com o objetivo de manter a empregabilidade e melhorar ainda mais a qualidade de vida de nossos funcionários e das comunidades cearenses.

A Sumitomo Chemical quer ser reconhecida pelos cearenses como uma marca sinônimo de bem-estar social e da produção de alimentos, em resumo. Apesar das dificuldades de contato com pessoas e instituições, decorrentes da pandemia de coronavírus, nos sentimos muito bem recebidos no Estado do Ceará.

Logo após nossa chegada, já estamos realizando investimentos importantes para seguir crescendo. Recursos significativos estão sendo destinados ao aumento da capacidade de produção de herbicidas da planta industrial de Maracanaú. O espaço para armazenagem da mesma unidade também é alvo de investimentos representativos. E para ampliar a capacidade de distribuição da Sumitomo Chemical ao agronegócio brasileiro, serão construídos dois novos centros de distribuição, nos estados de Tocantins e Rondônia.

A expansão da estrutura de produção, pesquisa e distribuição da Sumitomo Chemical sustentará o crescimento da companhia nos próximos anos. Estamos felizes e orgulhosos por ser uma das principais empresas atuantes no Ceará. Quando tudo isso passar, estaremos ainda mais perto das comunidades de nosso estado.