Mandetta reconhece que não deveria ter causado aglomeração quando foi demitido do ministério

Após ser demitido, o ex-ministro foi flagrado abraçando uma servidora, contrariando suas próprias recomendações.


Henrique Mandetta. Foto: AFP.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta reconheceu que não deveria ter causado aglomeração nem abraçado uma servidora do ministério após sua demissão pelo presidente Jair Bolsonaro, em 16 de abril de 2020.

“O Ministério da Saúde estava muito comigo”, disse Mandetta, ao responder aos questionamentos do senador cearense Eduardo Girão. Na ocasião, Mandetta contrariou suas próprias recomendações de isolamento social e uso de máscaras.

“Naquele dia, eu abracei Teresa Lopes, que é uma funcionária de carreira, para me despedir. Não deveria ter feito isso, mas havia muita emoção naquele momento. Éramos uma equipe muito unida”, disse Mandetta, durante seu depoimento na CPI da Covid, nesta terça-feira, 4.