Maia critica excessos da MP da liberdade econômica

Segundo Maia, a MP é “um texto muitas vezes criticado por quem entende da área, porque vai mais judicializar do que criar de fato liberdade econômica”.


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticou, nesta terça-feira, 13, o excesso de temas tratados na Medida Provisória (MP) da liberdade econômica (MP 881/19). Segundo Maia, a MP é “um texto muitas vezes criticado por quem entende da área, porque vai mais judicializar do que criar de fato liberdade econômica”. Ele participou de evento em São Paulo nesta segunda-feira (12) para debater as medidas para a retomada do crescimento do Brasil.

Maia indicou que deve propor mudanças para que consiga aprovar a MP no Plenário antes do fim do prazo previsto, no dia 27 deste mês. Ele tem se reunido com economistas e advogados para debater a proposta. “Acho que ficou coisa demais, estamos dando uma limpada, vamos tentar tratar de fato de liberdade econômica. Se trata de CLT e de outras coisas pode ser até ser bom, mas não é o melhor instrumento para avançar nessa matéria”, explicou.