Maia autoriza a criação de CPI para investigar origem das manchas de óleo no Nordeste

A CPI deve apurar as responsabilidades pela derramamento do óleo, além de “avaliar as medidas que estão sendo tomadas pelos órgãos competentes".


Desde agosto, manchas de óleo apareceram em mais de 600 locais do litoral brasileiro. Foto Ascom Sergipe/Fotos Públicas

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Atendendo ao requerimento do deputado pernambucano João Campos (PSB), que recebeu 267 assinaturas (o número mínimo exigido é 171), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), autorizou a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a origem das manchas de óleo espalhadas pelo litoral nordestino.

O deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE) é um dos deputados nordestinos que busca a indicação do partido para participar da CPI.

De acordo com o ato, publicado nesta segunda-feira, 18, a CPI será composta de 34 membros titulares e igual número de suplentes. A indicação dos membros será feita após a leitura do ato em Plenário.

A CPI deve apurar as responsabilidades pela derramamento do óleo, além de “avaliar as medidas que estão sendo tomadas pelos órgãos competentes, apurar responsabilidades pelo vazamento e propor ações que mitiguem ou cessem os atuais danos e a ocorrência de novos acidentes”.