Líder do PT na Câmara promete “obstrução total” enquanto Moro não renunciar

Segundo Pimenta, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também será acionado


Paulo Pimenta. Foto: Reprodução Facebook

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, afirmou que o partido pretende fazer obstrução total enquanto o ministro da Justiça, Sérgio Moro, não renunciar.

“Solicitamos imediatamente a doutora Raquel Dodge que sejam recolhidos telefones funcionais, laptops, e que não estão submetidos aos mesmos sigilos. Esses celulares precisam ser sentenciados para que provas não sejam destruídas e que tenhamos garantia da plena investigação”, destacou.

O deputado também afirmou que irá solicitar à procurada a abertura de um procedimento disciplinar. “Vamos entrar em obstrução total para que nenhuma matéria possa tramitar até que essas medidas de natureza administrativa, cautelares, sejam adotadas. Tanto com relação ao Moro, quanto aos procuradores”, apontou Pimenta.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também será acionado. “O Parlamento precisa se insurgir contra esse ataque à democracia, ao estado democrático de direito. Vamos conversar com líderes de diversos partidos para que essa decisão seja estendida a Casa toda”, finalizou.