Lewandowski libera importação da Sputnik V pelo Ceará

A decisão do ministro já era esperada, mas havia expectativa de que a importação só seria liberada pelo magistrado após passado o prazo dado à Anvisa, que vai até 29 de abril.


EquipeFocus
focus@Focus.jor.br

O ministro do STF, Ricardo Lewandowski, permitiu que o Ceará importe a Sputnik V caso a Anvisa não se manifeste sobre a compra até o dia 29 de abril. Portanto, em nove dias. O estado assinou contrato para adquirir 5,87 milhões de doses da vacina russa contra a Covid.

A Anvisa diz que ainda não tem acesso a relatórios de agências estrangeiras que confirmem a segurança, eficácia e qualidade do imunizante, que ainda não foi aprovado no Brasil. Na semana passada, o ministro concedeu a mesma autorização para o Maranhão importar 4,5 milhões de doses.

A decisão do ministro já era esperada, mas havia expectativa de que a importação só seria liberada pelo magistrado após passado o prazo dado à Anvisa para que a autoridade sanitária se manifeste. O fato é que, independentemente da decisão da Anvisa, o Ceará terá direito de concretizar a compra.

A tarefa seguinte será a mais difícil: a Rússia não tem conseguido fabricar a vacina na dimensão dos pedidos, que já chegam a 80 milhões de doses encomendadas por diversos países.

Detalhe: diante de uma população historicamente desconfiada de seus governos, os russos não estão aderindo em massa à vacinação. Há pelo menos duas outras vacinas no País além da Sputnik.

O Instituto Gamaleya de Moscou divulgou, nesta segunda-feira, 19, prévias de um estudo que aponta a efetividade de 97,6% da vacina Sputnik V contra a COVID-19. A divulgação foi feita pelo cientista russo Denis Logunov, membro do Instituto e um dos principais desenvolvedores do imunizante.

 

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.