Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro

O portal Focus.jor traz aos fins de semana o que foi destaque no judiciário local e nacional


Imagem: Focus.jor

Justiça in Focus
Por Frederico Cortez

Portal Focus.jor informa os principais temas jurídicos debatidos na semana pelos tribunais e Cortes do País. Veja o que foi destaque na semana:

STF x Requisição de Insumos Vacina Covid-19: O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar para impedir que a União requisite insumos contratados pelo Estado de São Paulo – especialmente agulhas e seringas –, cujos pagamentos já foram empenhados, destinados à execução do plano estadual de imunização contra a Covid-19. A decisão se deu nos autos da Ação Cível Originária (ACO) 3463 e será levada a referendo do Plenário do STF. Caso os materiais adquiridos pelo governo paulista já tenham sido entregues, a União deverá devolvê-los, no prazo máximo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. O ministro Ricardo Lewandowski apontou que, nos termos da histórica jurisprudência do Supremo, a requisição administrativa não pode se voltar contra bem ou serviço de outro ente federativo, de maneira que haja indevida interferência na autonomia de um sobre outro. Na avaliação do ministro Ricardo Lewandowski, a falta de iniciativa do governo federal “não pode penalizar a diligência da administração estadual, a qual tentou se preparar de maneira expedita para a atual crise sanitária”.

STJ Determina Tratamento de Criança Fora do Rol da ANS: O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, determinou na quinta-feira (7) que a Unimed Campinas Cooperativa de Trabalho Médico dê continuidade aos tratamentos médicos de criança de 7 anos de idade diagnosticada com diabetes mellitus tipo 1, em quadro de cetoacidose diabética. No caso, o tratamento médico não está previsto no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde (ANS), bem como o fornecimento de órtese não ligada a procedimento cirúrgico. A defesa do paciente alega que o atual tratamento proposto e os materiais solicitados se dão com o intuito de evitar risco de hipoglicemia grave e sintomática, além de proporcionar a melhora clínica sem riscos de complicação para a menor, por se tratar de doença crônica. Na decisão liminar concedida, o ministro Martins destacou que o perigo da demora e o risco de irreversibilidade estão evidenciados – uma vez que ficou caraterizada a situação emergencial –, e que é exatamente a questão da saúde descrita, tendo em vista a consequente interrupção do fornecimento do tratamento em razão da decisão proferida.  Além disso, o presidente do STJ frisou que há precedentes divergentes entre as turmas de direito privado do tribunal sobre a obrigatoriedade ou não de custeio de tratamento pelas operadoras de planos de saúde quando o tratamento médico não está inserido no rol de procedimentos obrigatórios da ANS.

CNJ Prorroga Limitação de Atendimento Presencial nos Cartórios: A corregedora nacional de Justiça, Maria Thereza de Assis Moura, prorrogou para 31 de março de 2021 o prazo de vigência dos provimentos referentes à atuação dos cartórios durante a pandemia da Covid-19. O Provimento 110/2020 da Corregedoria oficializa a prorrogação dos Provimentos 91 , 93 , 94 , 9597 e 98.  A decisão se deu pela necessidade de reforçar a manutenção das medidas de distanciamento, considerando a tendência de alta no contágio e nos óbitos pela Covid-19 no Brasil, e ao mesmo tempo manter a prestação dos serviços extrajudiciais e os serviços notariais e de registro, essenciais ao exercício da cidadania, e que devem ser prestados de modo eficiente, adequado e contínuo. Dentre os novos protocolos, há a suspensão do atendimento presencial ao público e sua substituição pelo atendimento remoto por meio telefônico, aplicativo multiplataforma de mensagens instantâneas e chamadas de voz ou outro meio eletrônico disponível, sempre observando a regulamentação da Corregedoria local para essa modalidade de atendimento ao público, se houver. Também fica mantido o atendimento aos usuários do serviço de notas e registro, em todas as especialidades previstas na Lei 8.935/1994, que será prestado em todos os dias úteis, preferencialmente por regime de plantão a distância, nas localidades em que tenham sido decretadas medidas de quarentena por autoridades sanitárias, com restrição de atividades ou limitação de circulação de pessoas.

TST x Assédio em WhatsApp: A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou recurso da Almaviva do Brasil Telemarketing e Informática Ltda. contra a condenação ao pagamento de indenização a uma supervisora de atendimento de Guarulhos (SP) em razão da conduta assediadora dos gestores em grupo de WhatsApp. As situações vexatórias incluíam a cobrança de retorno do banheiro, com a exposição dos empregados aos demais participantes do grupo. Na reclamação trabalhista, a supervisora disse que, desde o início do contrato, era obrigada a permanecer em grupos de WhatsApp administrados pelos gestores, em que eram expostos os resultados e os nomes de quem não alcançava as metas semanais e divulgadas falhas como pausa, faltas e atrasos. Como supervisora, ela também era chamada a atenção nos grupos. Para o relator do recurso de revista da Almaviva, ministro Alberto Bresciani, a sujeição da empregada à humilhação por seu superior hierárquico compromete a sua imagem perante os colegas de trabalho e desenvolve, presumidamente, sentimento negativo de incapacidade profissional. O ministro observou que, nessa circunstância, o dano moral não exige prova para sua caracterização, bastando a demonstração do fato que revele a violação do direito de personalidade para originar o dever de indenizar.

TSE- Prestação de Contas de Candidatos Não Eleitos: Os candidatos não eleitos e seus respectivos partidos políticos têm até 8 de março para apresentarem presencialmente a documentação comprobatória referente às suas prestações de contas eleitorais. A contagem do prazo de 60 dias teve início na última quinta-feira (7). Todas as informações devem ser geradas por meio do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE) e gravadas em mídias eletrônicas a serem entregues nos Tribunais Regionais Eleitorais ou nos cartórios eleitorais responsáveis pela análise das contas apresentadas pelos partidos e candidatos. É importante ressaltar que o número de controle de segurança gravado na mídia precisa coincidir com aquele gerado durante o envio dos metadados pela internet, por meio do SPCE. Caso isso não aconteça, a documentação não poderá ser recebida pela Justiça Eleitoral. Em razão da pandemia de Covid-19, a Justiça Eleitoral adotou procedimentos específicos para a entrega das prestações de contas eleitorais. As normas podem ser consultadas na Resolução TSE nº 23.632/2020. O partido político que deixar de entregar a documentação ou apresentar mídia eletrônica com número de segurança diferente daquele que foi gerado pelo SPCE pode ter as contas julgadas como não prestadas e perder o direito ao recebimento de recursos do Fundo Partidário. Já o candidato fica impedido de obter a certidão de quitação eleitoral, documento necessário para comprovar o pleno exercício de seus direitos políticos.

Projeto de Lei- Empregado Terá Três Meses Para Questionar Contrato de Trabalho: O Projeto de Lei 3569/20 limita em três meses o prazo para que empregados questionem empregadores domésticos, microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e entidades sem fins lucrativos sobre irregularidades no contrato de trabalho que possam dar causa à rescisão indireta (quando o trabalhador pede o fim do contrato porque o empregador descumpriu a lei). Segundo a proposta, que tramita na Câmara dos Deputados e altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), após o prazo estabelecido, o empregador não poderá mais ser responsabilizado pela irregularidade. Atualmente, de acordo com a CLT, em caso de descumprimento de obrigações contratuais, tratamento com rigor excessivo, ofensa física ou ato lesivo contra a honra por parte do empregador, entre outras situações previstas, o empregado pode – até o prazo prescricional, que, pela lei em vigor, é de cinco anos – considerar rescindido o contrato e solicitar indenização. Com informação Agência Câmara de Notícias.

TJ do Ceará Finaliza Etapa de Modernização do Judiciário: O Tribunal de Justiça do Ceará obteve aprovação da lei nº 70/2020, que transforma, sem aumento de despesa, cargos vagos efetivos de magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). A medida é vista como um marco porque é a última etapa do projeto de modernização do Judiciário cearense iniciado na atual Gestão, cujo objetivo é dinamizar e aprimorar os serviços prestados à população. A lei foi sancionada pelo governador Camilo Santana, durante ato solene no Palácio da Abolição, oportunidade em que estiveram presentes os desembargadores Washington Araújo (presidente do TJCE), Nailde Pinheiro (atual vice-presidente e presidente eleita do Tribunal para a Gestão 2021-2023), Teodoro Silva Santos (corregedor-geral da Justiça do Estado) e Paulo Airton Albuquerque Filho (corregedor-geral eleito). “O desembargador Washington e sua equipe têm feito uma verdadeira transformação no Tribunal de Justiça do ponto de vista de modernização, dando mais eficiência e velocidade nos julgamentos aqui no Ceará. Inclusive, o Tribunal hoje é uma referência para todos os estados da federação, pois foi o primeiro Tribunal de Justiça a contrair um financiamento junto ao Banco Internacional para modernizar e estruturar todas as comarcas”, destacou o governador. Com informação TJCE.

Edição JIF nº 13

Leia Mais
+ Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (27/12)
Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (20/12)
Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (05/12)

Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (21/11)
Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (07/11)
Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (31/10)

Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro ( 24/10)
Justiça In Focus: as principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (17/10)
Justiça In Focus- As principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (10/10)

Justiça In Focus- As principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (3/10)
Justiça in Focus- As principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (26/9)
+  Justiça in Focus- As principais notícias sobre o direito no judiciário brasileiro (19/9)