Inec fica fora e três instituições disputam credencial para operar microcrédito do BNB

A comissão de licitação está na fase de avaliação das instituições inscritas para saber se elas atendem aos critérios discriminados no edital. 


 A maior clientela do Crediamigo é no setor de comércio: ambulantes, vendedores em geral, mercadinhos, papelarias, armarinhos, bazares, farmácias, armazéns, restaurantes, lanchonetes, feirantes, pequenos lojistas, açougueiros, vendedores de cosméticos etc.

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Três instituições estão na disputa para operar o Crediamigo do Banco do Nordeste. Operador exclusivo durante os últimos 18 anos, o Instituto Nordeste Cidadania (INEC) nem sequer se inscreveu. Focus apurou que a entidade não reunia as credenciais exigidas pelo edital lançado na primeira metade de outubro passado.

A comissão de licitação está na fase de avaliação das instituições inscritas para saber se elas atendem aos critérios definidos no edital. Há uma série de requisitos e uma pontuação mínima exigida.

O prazo de credenciamento de pessoas jurídicas para operacionalização (contratação e acompanhamento de operações) da microfinança urbana do Banco do Nordeste começaram em 14 de outubro e se encerraram no dia 12 passado.

O regime de execução da contratação das empresas habilitadas é empreitada por preço unitário e o prazo de vigência contratual será de 60 meses, conforme necessidade e critério do Banco do Nordeste. Além da operacionalização da microfinança urbana, o fornecedor atuará ainda com a prestação de serviços relacionados à oferta de outros produtos e serviços de microfinanças do BNB.

Segundo informa o BNB, a atual da empresa selecionada “será baseada nas estratégias e diretrizes operacionais determinadas pelo Banco, incluindo sua metodologia de microcrédito e políticas operacionais, além do Plano de Negócios elaborado e atualizado anualmente pelo contratado”.

“O modelo de credenciamento prevê a contratação de no mínimo três empresas na área de atuação do Banco do Nordeste, e aponta ainda que as contratações das operações de crédito e a liberação dos recursos ao tomador final serão de competência exclusiva do BNB”. Coincidentemente, somente três pessoas jurídicas se inscreveram com o objetivo de serem habilitadas, obedecendo aos “critérios de qualificação técnica e de capacidade econômica e financeira”.

Considerando os dados de 2020, o microcrédito urbano do BNB possui 2,24 milhões de cleintes ativos. Naquele ano, foram aplicados R$ 9,52 bilhões com uma quantidade de 3,54 milhões de empréstimos. cada empréstimo pode ser renovado e evoluir até R$ 21 mil, de acordo com a estrutura do negócio e capacidade de pagamento.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.