Hemoce Ceará registra 200 mil cadastros de medula óssea

Desde 2012, já foram feitas 74 coletas de medula para transplantes de pacientes, sendo 41 nacionais e 33 internacionais


Equipe Focus.Jor
focus@focus.jor.br

Cerca de 200 mil pessoas já foram cadastradas como possíveis doadoras de medula óssea no Ceará. Os cadastros são referentes aos últimos 20 anos, segundo o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), do Governo do Ceará. Só em 2019, foram realizados 132 transplantes de medula óssea no estado.

Para ser doador de medula óssea, o candidato deve ser saudável, ter entre 18 e 55 anos de idade, não possuir histórico pessoal de câncer e apresentar um documento de identificação oficial com foto. O cadastro pode ser feito em todos os postos de coleta do hemocentro em Fortaleza e no interior do estado.

“É um procedimento simples. O candidato preenche um formulário com dados pessoais e o Hemoce coleta uma amostra de sangue com cerca de 5 ml para a realização de testes”, ressalta Nágela Lima, coordenadora da captação de doadores do banco de sangue.

Entenda o passo a passo para a doação de medula óssea

Além de realizar o cadastro dos doadores, o Hemoce é responsável pela coleta de células de medula óssea dos voluntários tanto do Ceará, quanto de outros estados da região Nordeste. Desde 2012, já foram feitas 74 coletas de medula para transplantes de pacientes, sendo 41 nacionais e 33 internacionais. Entre os países que já receberam coletas do Hemoce, estão Argentina, Estados Unidos, Canadá, Itália, França, Portugal, Holanda.

Cadastro de doadores de de medula óssea no Ceará