Hapvida quer captar até R$ 2,6 bilhões em operações na Bolsa de Valores

A oferta da Hapvida será inicialmente de 46,440 milhões de ações, o equivalente a R$ 1,950 bilhão. Mas pode ser ampliada em até 35% dependendo da demanda dos investidores.


Com sede em Fortaleza (CE) e pouco mais de 4 milhões de beneficiários em planos de saúde e planos odontológicos, o Hapvida abriu o capital em em abril de 2018. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O grupo Hapvida quer captar até R$ 2,6 bilhões de investidores na operação da Bolsa de Valores, com base na cotação de fechamento dos papéis (HAPV3) na sexta-feira, 12, quando chegou a R$ 41,99. Segundo o site Seu Dinheiro, a Hapvida pretende usar o dinheiro para financiar futuras aquisições “que possam contribuir para a execução de sua estratégia de expansão para novos mercados”.

A oferta da empresa será realizada com esforços restritos de colocação. Isso significa que você não poderá investir diretamente, já que a participação é limitada a até 50 investidores, que possuem pelo menos R$ 10 milhões para aplicar. As companhias se valem dessa prerrogativa porque as ofertas restritas dispensam o registro prévio na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o que acelera o processo. A definição do preço por ação está previsto para o dia 24 de julho.

O Hapvida também quer usar os recursos da oferta de ações para reforçar o próprio balanço e das companhias recém adquiridas ou em processo de aquisição. No ano, os papéis da companhia acumulam uma valorização de 36,19% na B3.

Com sede em Fortaleza (CE) e pouco mais de 4 milhões de beneficiários em planos de saúde e planos odontológicos, a Hapvida abriu o capital em em abril de 2018, também com o plano de crescer via aquisições.