Maior operadora de saúde do país, Hapvida vê êxito da hidroxicloroquina na fase inicial da Covid

"A percepção clínica de nossos médicos é de que o uso da hidroxicloroquina, em associação com outras drogas, na fase inicial da doença, tem sido um elemento importantíssimo para reduzir a gravidade no curso da doença", disse o CEO do Hapvida.


Pronto Atendimento Hapvida no bairro Cambeba. Foto: Divulgação.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O sistema Hapavida, maior operadora nacional de saúde, concluiu que a hidroxicloroquina, quando associada a outras drogas, tem grande influência para evitar que a situação dos pacientes caminhe para a situação de maior gravidade. Dessa forma, diminuindo os índices de internação e intubamento. Por isso, a rede decidiu prescrever o medicamento, de preferência logo aos primeiros sintomas. O paciente recebe a droga gratuitamente mesmo que não esteja internado.

O CEO do Sistema Hapvida, Jorge Pinheiro, explica que a novidade é uma forma de garantir a saúde dos pacientes, evitando que a doença se agrave. No protocolo do Hapvida, pessoas (usuárias do sistema) que tiverem a devida indicação médica poderão realizar o tratamento com as dosagens indicadas pelo médico.

“A percepção clínica de nossos médicos é de que o uso da hidroxicloroquina, em associação com outras drogas, na fase inicial da doença, tem sido um elemento importantíssimo para reduzir a gravidade no curso da doença”, disse Pinheiro, que também é médico. “Claro que ressalvadas as situações específicas e tomando os devidos cuidados”, observa. Veja o vídeo abaixo.

“Quando o paciente se consultar com nosso médico, em nossas unidades, e o médico entender que ele possui condições de ficar em casa e precisa da medicação, daremos acesso à hidroxicloroquina, já que muitos têm nos relatado dificuldades de encontrar a medicação na rede farmacêutica do País. Já temos, no momento, tratamento para 20 mil pessoas, mas estamos trabalhando para ampliar essa quantidade”, explica Pinheiro.

Até agora, o Sistema Hapvida já investiu mais de R$ 65 milhões em ações contra o novo coronavírus, que envolvem a compra de insumos médicos, equipamentos de proteção individual, materiais, medicamentos, equipamentos tecnológicos e reforço na nossa infraestrutura. Além disso, a empresa fretou aeronave para garantir a distribuição de insumos para sua Rede Própria, nas cinco regiões do País.