Grupo de 15 mil pessoas protesta contra restrições impostas pela COVID-19 em Berlim

Cerca de 15 mil pessoas participaram do que chamaram "Dia da liberdade"


Manifestação contra as restrições do governo em meio à pandemia da Covid-19, em Berlim, na Alemanha. Foto: Reuters/Fabrizio Bensch.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Milhares de pessoas se reuniram em Berlim neste sábado, 1, em protesto contra as restrições impostas pelo governo. O ajuntamento foi formado por uma combinação de grupos de extrema direita, pessoas contrárias à vacinação, defensores de teorias da conspiração e outras iniciativas que visam conter a disseminação do vírus.

Cabe ressaltar que as infecções pelo novo coronavírus voltaram a aumentar na Alemanha, elevando os temores de uma segunda onda da doença no país. “Somos a segunda onda”, gritavam alguns manifestantes, enquanto outros pregavam “resistência” e classificavam a pandemia como “a maior teoria da conspiração”.

Dentre os participantes, alguns carregavam cartazes com dizeres como “corona: alarme falso”; “somos forçados a usar mordaças”; “defesas naturais ao invés de vacinas” e outros que pediam a reinstituição dos direitos fundamentais.

Cerca de 15 mil pessoas participaram do que chamaram “Dia da liberdade”, de acordo com a polícia. O número é bem inferior ao de 500 mil anunciado pelos organizadores. Poucas máscaras forma vistas em meio aos grupos que caminhavam do portão de Brandemburgo até o parque Tiergarten.