Governo Federal propõe corte de 59% no orçamento do programa Farmácia Popular

Profissionais da saúde temem que a população, principalmente os mais carentes, não tenham condições financeiras de seguir com os tratamentos


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Na proposta para o orçamento de 2023, o Governo Federal cortou 59% do orçamento do programa Farmácia Popular. O programa existe desde 2004 e visa complementar a disponibilização de medicamentos utilizados na Atenção Primária à Saúde por meio da parceria com farmácias e drogarias da rede privada.

Para este ano, o orçamento para a Farmácia Popular é superior a R$ 2 bilhões. A proposta do governo para 2023 é de R$ 842 milhões, uma redução de R$ 1,2 bilhão. O diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Medicamentos do Estado do Ceará (Sincofarma) e Presidente da Rede de Farmácias Santa Branca, Mauricio Filizola, teme a interrupção do tratamento de doenças que podem levar a morte.

“A sinalização do governo com esse corte pode inviabilizar o tratamento da população. Tememos que parte dos pacientes interrompam as medicações de uso contínuo por não terem condições financeiras de adquirir os remédios. A nossa preocupação é grande e estamos trabalhando para reverter essa situação”, afirma.